Senador Reguffe. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Por Coluna Eixo Capital

O senador José Antônio Reguffe (Sem partido-DF) já decidiu como vai votar no plenário, caso chegue ao Congresso a nomeação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Está convencido de que será contrário à indicação do filho do presidente Jair Bolsonaro para o posto em Washington. “Esse é um cargo que deve ser ocupado por servidor de carreira do Itamaraty”, justifica. A indicação deve ser submetida à Comissão de Relações Exteriores e, depois, ao plenário do Senado.

General contra a indicação

Aliado do presidente Jair Bolsonaro, o general reformado Paulo Chagas também criticou nas redes sociais a possibilidade de indicação do deputado Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos. Candidato ao Palácio do Buriti em 2018, o militar do Exército deu a sua opinião: “É a experiência que dá ao chefe a clarividência para, em um instante, assegurar-se de que todos os aspectos necessários ao cumprimento da missão estão coordenados e garantidos, convergindo para o objetivo e para o sucesso”. E acrescentou: As carreiras de Estado, com a diplomacia e as militares exigem respeito a essas premissas”. Por isso, o general considera uma “temeridade” a nomeação de Eduardo para “o mais complexo posto da diplomacia brasileira, fora do Brasil”.

Da Redação com informações do CB