[faceturbo]

No evento, que contou com a presença de vários líderes religiosos, o governador anunciou a construção de novos espaços culturais no Eixo Monumental

Por Redação 

Com a presença do governador Ibaneis Rocha (MDB) e diversas lideranças religiosas, foi lançada nesta quarta-feira (18), a pedra fundamental do Memorial da Bíblia, um espaço dedicado ao culto do livro sagrado da palavra de Deus. 

A solenidade, realizada próximo à Rodoferroviária de Brasília, no local onde será construído o prédio, contou também com a presença do Coordenador da Unidade de Assuntos Religiosos, Kildare Araújo Meira, do Secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira, de Cultura Adão Cândido e demais representantes do GDF. Também participaram do evento integrantes da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional, bem como líderes de entidades religiosas de várias partes do Brasil, entre eles, o ex-ministro da Presidência, Pr. Ronaldo Fonseca. 

Pastor Ronaldo Fonseca

“Desde que assumi o governo estabeleci à minha equipe que tratasse bem as igrejas e os líderes religiosos. Conheci esse projeto como Projeto de Lei, era apenas um pedaço de papel e vai se concretizar graças à união de esforços do governo e das lideranças religiosas”, destacou o chefe do Executivo. “É um projeto que requalifica o Eixo Monumental, colocando aqui na cauda do avião esse leme que é o Museu da bíblia”, destacou Ibaneis.

Com traços de Oscar Niemeyer, baseado em croquis rascunhados pelo arquiteto no final dos anos 80, o lugar terá o formato de uma bíblia aberta e capacidade para 50 mil pessoas. A inspiração para o desenho arquitetônico foi o Museu da Bíblia em Washington, nos Estados Unidos.

Várias autoridades e lideranças religiosas marcaram presença no lançamento da pedra fundamental do Museu Nacional da Bíblia

No interior, além de teatro e biblioteca, o visitante poderá usufruir de um cinema, praça de alimentação e salas para palestras e exposições. A contratação do projeto será feita pela Secretária de Cultura, junto ao Instituto Oscar Niemeyer, por meio de dispensa de licitação. A expectativa é que o museu receba cerca de 100 mil visitantes por ano, incentivando o turismo local.

Novos espaços culturais no Eixo Monumental

Uma das iniciativas mais relevantes da gestão do governador Ibaneis Rocha, o lançamento da Pedra Fundamental de construção do Museu Nacional da Bíblia acontece dois meses depois de assinado, no Palácio do Buriti, em outubro, com líderes religiosos, carta de intenções e compromissos. A obra, que ocupará um terreno de 10 mil metros quadrados, será custeada por meio de emenda parlamentar na ordem de R$ 80 milhões. A previsão é de que o prédio da entidade fique pronto em 18 meses. Os trabalhos de edificações serão realizados pela Novacap.

“Eu não corro de problemas, eu corro para o problema e vou buscar a solução, primeiro temos que cumprir todas as regras do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), passar pelo processo de licitação, que deve sair em março e abril e acelerar ao máximo as obras. Da nossa parte vamos realizar a obra e entregá-la”, concluiu o governador. 

“O lançamento da pedra é uma pisada firme. É um momento de grande felicidade ver que, em menos de seis meses, o governo, por meio da nossa Unidade, conseguiu realizar essa ação, já tendo recurso por meio das emendas parlamentares da frente evangélica. Não é algo imaterial, é algo que vai sair do papel”, festeja Kildare Meira.

Brasília será a segunda cidade do país a ter um museu dedicado às escrituras sagradas. O primeiro espaço do gênero construído no Brasil foi o Museu da Bíblia de Barueri (SP), inaugurado em 9 de dezembro de 2003 pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB).

No evento, o governador Ibaneis Rocha anunciou futuramente a construção de novos espaços culturais no Eixo Monumental, entre eles a construção de um Museu de Arte Sacra. Determinação é baseada na portaria de número 166 de 2016, do Iphan, que estabelece a criação de quatro novos lotes entre a Praça do Cruzeiro e a Epia, com limite máximo de ocupação de 10% dessa área.

“Quero que continuem com a palavra de Deus, para que todos possam visitar o Eixo Monumental e saber que aqui é um lugar de Deus que esse espaço vai representar todas as religiões, toda a vontade do povo brasileiro, que é um povo religioso”, observou o governador.

Com informações da Ag. Brasília 

[/faceturbo]