Contrariando as recomendações da OMS, centenas de manifestantes se aglomeraram em frente ao Quartel Geral do Exército

Em apoio às milhares de pessoas que se aglomeraram em frente ao Quartel Geral do Exército, na tarde deste domingo (19/04), o presidente da República, Jair Bolsonaro, subiu em uma caminhonete para agradecer. “Eu estou aqui porque acredito em vocês. Vocês estão porque acreditam no Brasil”, disse. O grupo, que descumpriu as recomendações de isolamento da Organização Mundial da Saúde e do próprio Ministério da Saúde, pede pela intervenção militar

Jair M. Bolsonaro@jairbolsonaro

– QG do @exercitooficial (DF):21,5 mil13:56 – 19 de abr de 2020Informações e privacidade no Twitter Ads10,5 mil pessoas estão falando sobre isso

Vestindo verde e amarelo e erguendo a bandeira do Brasil, os bolsonaristas também trouxeram faixas pedindo a volta da AI-5, decreto mais duro da ditadura militar. Os apoiadores são a favor do isolamento vertical, aquele que restringe a circulação apenas de grupos mais vulneráveis, como idosos e pessoas com comorbidades. No entanto, vários idosos estavam presentes na manifestação, onde a maioria não usava nenhum tipo de proteção inidividual. 
Continua depois da publicidade

Pela manhã, Bolsonaro saiu em direção a 302 Norte, onde moram um dos filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL/SP) e o ministro da cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM). Mais tarde, apareceu saudando os apoiadores no QG do Exército. Ele foi recebido com gritos de “mito” e com afirmações de que “nossa bandeira jamais será vermelha”. 
O grupo também partiu em defesa ao impeachment do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e pelo fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF), Corte que, recentemente, decidiu dar autonomia para os estados e municípios decidirem sobre medidas de isolamento social.

Informações Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here