banner

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

author photo


General Braga Netto suspende novos empréstimos de pessoal. PMs, agentes penitenciários e bombeiros estão em órgãos como Alerj e tribunais.

Em reunião no Comando Militar do Leste, nesta semana, oficiais do Exército avisaram que o general Braga Netto quer de volta a seus postos os 3.113policiais da PM e da Civil, bombeiros e agentes da Secretaria de Administração Penitenciária que estão cedidos a outros órgãos, como a Assembleia Legislativa, o Tribunal de Justiça, o Ministério Público e prefeitura, entre outros.

O interventor já determinou a suspensão de novos empréstimos de pessoal. Assessores de Braga Netto verificaram que 2.044 PMs estão fora dos quartéis, número maior que o de homens empregados no policiamento dos 13 municípios da Baixada Fluminense.

Além disso a PM do Rio tem mais sargentos do que soldados.

Colapso na hierarquia da Polícia Militar fluminense gera improvisos e interfere na segurança pública do Estado.

Medida adotada pelo governo do Rio na década de 1990 e acentuada ao longo dos anos levou a Polícia Militar a um colapso em sua organização hierárquica.

A ação causou promoção desmedida de policiais ao posto de sargento, levando o Estado a ter, hoje, mais homens com a patente que soldados, seus subordinados. Para especialistas, a situação gerou improvisos operacionais e interferiu na qualidade do policiamento.

Agravou também as finanças do governo, já que, com as promoções, cresceu o gasto com folha de pagamento. Segundo dados da PM fluminense obtidos pela Folha, a corporação tem cerca de 46 mil homens e mulheres na ativa.Desse total, praticamente um terço (15.070) é composto por sargentos — que, pela hierarquia militar, fiscalizam e orientam os subordinados e dão padrão às atividades desenvolvidas. Já os soldados eram só 14.872 até meados do ano passado e os cabos, 7.319.

O contingente em São Paulo é de 84.652 policiais militares, que incluem os bombeiros. Há 10.604 sargentos, 31.555 soldados e 35.836 cabos.

Um general será o novo secretário de Segurança

Um general da ativa será o novo secretário de Segurança Pública do Rio, sob o comando do interventor, general Braga Netto. Entre os nomes mais cotados, está o de Richard Fernandez Nunes, atual comandante do Estado-Maior do Exército no Rio.

Como diz o Capital Nascimento “o sistema e foda parceiro”.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade