banner

terça-feira, 6 de março de 2018

author photo


Por :  Germano Guedes 

O ex-candidato  a deputado distrital, Dr° Carlos Araújo, se manifestou no grupo de WhtasApp, "Conselho de Prefeito da Estrutural", na noite desta segunda-feira (05) de março, sobre uma suposta acusação feita por lideres comunitários da Estrutural.

Dr°  Carlos disse que não vai permitir este tipo de mentiras e acusações contra o seu  nome, tentaram  denegrir sua imagem e seu trabalho social  com mais de oito anos prestado a comunidade. 

O líder afirmou que vai abrir um processo contra os líderes comunitários que estão semeando mentiras.

Boatos  rola na Estrutural, que o advogado  teria perdido sua carteira da ordem dos advogados da OAB-DF, e estaria usando a carteira da sua esposa  Dra Syulla.

Carlos Arujo questionou quem teria interesse de semear mentiras contra seu trabalho social na comunidade e quem interessa desconstruir seu nome. 

Alguns líderes ficaram chateados e se sentiram ameaçados com os áudios do advogado, ele relatou que vários líderes comunitários da Estrutural vende os votos dos moradores como se fosse gado de rebanho em ano de eleição. 
  
Os áudios gerou desconforto por parte do líder do PSDB da cidade Rodrigo Abreu, indignado soltou uma nota no grupo solidarizando os líderes fofoqueiros e mentirosos, que vivem semeando discórdia e mentiras em época de eleições para enganar os menos informados. 

Carlos Araújo disputou as eleições de 2014, a  maioria dos seus  votos foi na Estrutural, com  3.934, foi o mais votado da cidade em 2014 link https://www.eleicoes2014.com.br/dr-carlos-23003/

Veja a Nota do líder Rodrigo Abreu 




NOTA DE SOLIDARIEDADE AOS LÍDERES COMUNITÁRIO DA CIDADE ESTRUTURAL 

EU, RODRIGO ABREU, VENHO MANIFESTAR EM FAVOR DOS LÍDERES COMUNITÁRIOS DA CIDADE ESTRUTURAL À  INTIMIDAÇÃO DE LIDERANÇAS COMUNITÁRIAS NO GRUPO DO CONSELHO DE PREFEITOS.

Como Conselheiro do Conselho Comunitário das Entidades e atores ligados à defesa à promoção e à efetivação dos direitos humanos e defensores das lutas por direitos venho ser solidário e repudiar o cenário de violação, intimidação e criminalização das lideranças comunitárias em Estrutural/DF que realizam o trabalho de mobilização, organização e luta social pelos direitos dos moradores frente à Cidade Estrutural, atualmente desenvolvido pelas lideranças comunitária.

A situação de intimidação agrave vários líderes comunitário de forma generalizada em áudios de WhtasApp no grupo de (CONSELHO DE PREFEITOS) sem citar os supostos nomes dos lideres que foram acusados de venderem votos dos moradores como se fosse gado em ano eleitoral denoto o contexto de criminalização dos movimentos e lideranças comunitárias comprometidas que realizam o trabalho crítico e de sugestão em relação à categoria organizada de todos que exercem suas atividades diferenciadas em cada seguimentos, ficando o ponto de interrogação! Quem são os nomes dos líderes que vendem votos de moradores? e quais são os que acusam as vítimas sem provas cabíveis?. 

Acredito que os líderes representativos eleitos pelo povo em seus setores e cidadãos querem também saber das acusações dos nomes dessas falsas lideranças acusadas de vender moradores em troca de votos.
Como da categoria do movimento de lideranças sinto-me no dever e direito de saber quem são esses falsos líderes que não foram citados nomes de forma generalizada, atingindo com supostas perseguições, desqualificação do discurso e intimidação ferindo a história das lutas das lideranças desde o início de sua atuação junto à todos processos envolventes da Cidade Estrutural. 

Falo de lideranças,  que jamais recuou e cruzou os braços em todos anos em defender as benfeitorias e serem contra às injustiças da comunidade, descartando os líderes inverdadeiros apontados como vendedores de votos em áudio que nos envergonha e dos acusadores que acusam sem apontar provas no grupo. 

Além do mais, a cidade Estrutural é constituídas por lideranças fortes que não se abate para forasteiros de outras regiões administrativas que em ano eleitoral vem ganhar votos achando-se no direito de chamar as guerreiras lideranças de  "LIDERANÇAS CALHOTAS" sem representatividade chegando a desconhecer as lutas e representação de todos que foram eleitos pelos moradores e formadores de opinião, interdito pedindo o mínimo de respeito as lideranças comprometidas e honestas que não são frouxas e nem muito menos covardes para não se defender de ataques pessoais. 

Essa atuação seletiva por parte de forasteiros que demonstra contar apoio da mídia que não faz o seu papel imparcial, visto que a democracia não é respeitada que atua reprimindo o movimento e criminalizando as condutas daqueles que lutam pela coletividade e efetividade de seus direitos da comunidade.

Frente a essa situação, as lideranças comunitárias representativas e cidadãos, caso for preciso, acionará o Programa de Proteção dos Defensores de Direitos Humanos, através da mobilização da maioria com a finalidade de debater a nossa situação de insegurança e solicitar auxílio contra a liberdade de expressão pela generalidade de falas sem ao menos citar nomes prejudicando quem faz o trabalho sério na comunidade.

Ressalto que vários líderes compõe e representa uma parcela da população da Cidade Estrutural que é a mais afetada pelos danos socio, ambiental e econômico decorrentes dos relevos socioambiental, tendo em vista o grupo de Conselho de Prefeitos para debater soluções desses problemas estruturais de todos seguimentos com respeito os líderes que representa cada um.

O histórico de exclusão dessa parcela da população, colocada à margem dos processos de poder e sob constante invizibilização e desqualificação de suas demandas e reinvindicações, traz à lume uma série de violações de direitos humanos e fundamentais às quais as comunidades residentes são submetidas a muitos forasteiros que detonaram e querem detonar a nossa comunidade e depois somem sem menos dar explicação.

O sentimento de insegurança, temor e incerteza quanto ao futuro faz com que os moradores vivam um clima de extrema tensão que, aliado à degradação ambiental, social e econômica impedem a fruição de direitos fundamentais como acesso à qualidade de vida dos moradores nas áreas de saúde, segurança, equilíbrio ambiental, dentre outros, o que compromete significativamente a qualidade de vida da comunidade fruto do conhecimento de todos.

Como forma de dar visibilidade a esse cenário de violações de jornaleiros que demonstram não serem imparciais, às vezes sem DRT com intimidação e acusação sem citar nomes por parte de forasteiros não residente na comunidade e pouco tem discutido políticas públicas com os moradores somente vejo falácias pelos cotovelos contra as lideranças comunitárias guerreiras da Cidade Estrutural que tem história de luta e dedicação a qual faço parte com orgulho, fica apresentada a proposta da elaboração de discussão de ideias, propostas e projetos fora de ano de pleitos eleitorais, assim fica presente Nota de Solidariedade os Líderes Comunitários da Cidade Estrutural que fazem um trabalho seríssimo sem politicagem e nem gerar conflitos de interesse colocando moradores contra os moradores com o propósito e finalidade única de adquirir sucesso nas urnas com discurso patético de intimidar e tentar polarizar discursos corriqueiros que não acrescenta a comunidade em nada e para tentar desqualificar os trabalhos de quem realmente têm de fato.

Rodrigo Abreu 
Liderança Comunitária da Cidade Estrutural.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade