banner

terça-feira, 6 de março de 2018

author photo
Tem partidos que, malandramente, os dirigentes montaram nominatas não pensando no coletivo, mas neles próprios.


NINGUÉM QUER SERVIR DE ESCADA: PARTIDOS EM DIFICULDADES PARA FORMAR NOMINATAS

O Avante, dirigido por Paco Brito, já pode dizer que tem uma nominata com pré-candidatos a deputado distrital, todos testados pelas urnas nas últimas eleições, bem diferente do que ocorre com a maioria dos partidos do DF que está em dificuldades para fechar suas listas por falta de pretendentes

Por Toni Duarte

A partir desta quarta-feira(07/03), os partidos políticos em todo do país terão 30 dias para os registros de candidaturas juntos ao Tribunal Regional Eleitoral.

Aqui no DF, muitos deles enfrentam dificuldades para montar a chapa de deputado distrital e federal. As legendas que já possuem candidatos com mandato, estão entre as possíveis causas do afastamento de novos candidatos.

Tem partidos que, malandramente, os dirigentes montaram nominatas não pensando no coletivo, mas para eleger a si próprio.

O desinteresse de novos candidatos por partidos que possuem candidatos com maior densidade de votos, como os atuais deputados da Câmara Legislativa, está no fato de que ninguém quer mais servir de escada para os outros subirem.

No avante, o compromisso da executiva local de não aceitar nenhum candidato com mandato, foi o principal atrativo para a filiação de candidatos com potencial de 4 mil a 10 mil votos, testados pelas urnas nas eleições de 2014. Juntos eles somam mais de 70 mil votos.


“Nossa nominata com 48 postulantes já se encontra fechada e não entra mais ninguém conforme compromisso constado em ata”, disse o dirigente da legenda, Paco Brito.

A primeira apresentação de todos os pré-candidatos do Avante, foi realizada no último sábado em um ato com direito a discurso e indagações sobre o que podem e o que não podem fazer os candidatos neste período pré-eleitoral.


Na avaliação do Dr. Carlos Alberto Sousa, que é pré-candidato a deputado distrital, o Avante foi o único partido entre todos os outros sondados por ele, que há plena condição de um candidato, sem mandato, obter reais chances de se eleger.

“É como em uma corrida onde todos os concorrentes estão em pé de igualdade no momento da partida e vence aquele que tiver mais fôlego. No nosso caso, vence o candidato que tiver melhor proposta, quem trabalhou a favor do povo sem parar desde a última eleição e que não se importa de gastar sola de sapatos para ir em busca do apoio. Eu estou preparado para vencer essa corrida”, disse o pré-candidato a distrital, Carlos Alberto Sousa.

O Defensor Público Kleber Vinicius, pré-candidato a deputado federal pelo partido deu uma aula de conhecimento sobre as novas regras impostas pelo Superior Tribunal Federal para as eleições desse ano. Vinicius esclareceu o que pode e o que não deve fazer o postulante neste pré-período eleitoral.

De saída, segundo os cálculos de Paco Brito, o Avante faz um deputado distrital e vai brigar no voto a voto para fazer um segundo distrital. Ele disse ainda que a legenda elegerá um deputado federal no DF.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade