banner

terça-feira, 26 de junho de 2018

author photo

Por Germano Guedes
Porto Franco Maranhão pode ser Cenário de uma verdadeira inversão de valores
Três vereadores de Porto Franco Maranhão, Nalva Veras, Rubens de Sá e Felipe Aguiar, podem ser cassados porque denunciaram um esquema de corrupção.

Esses vereadores gravaram uma negociação e proposta do prefeito Nelson Horácio de pagar um “mensalinho” a todos os vereadores que apoiassem o prefeito, nessa reunião estavam presentes fora os três vereadores acima citados, os vereadores Gedeon Gonçalves, Elias Pastinha e Simeão, a questão é que os vereadores Nalva, Rubens e Felipe gravaram a negociação e denunciaram ao ministério público, mediante a essa denúncia, um morador da cidade entrou com o pedido de cassação dos vereadores denunciados que são Gedeon (reeleito presidente da câmara), Elias Pastinha que era 1° secretário e Simeão vice presidente da câmara, e esse pedido de cassação sofreu várias manobras por parte do presidente, tudo porque fora os vereadores denunciados, o prefeito também tem o apoio incondicional de outros três vereadores que eram do grupo político de oposição ao prefeito, mas que incrivelmente passaram apoiar o prefeito logo após sua posse, coincidentemente desde a mesma véspera que houve a negociação gravada e denunciada.

O fato é que a denúncia contra o prefeito e os vereadores que foram denunciados ao ministério público, depois de tantas manobras, aguarda agora julgamento no dia 03/07/18 em São Luís, isso se não for adiado pela sexta vez. Enquanto isso, por serem maioria, os vereadores denunciados e os outros três vereadores que passaram a apoiar o prefeito, buscam afastar nessa quinta 27/06/2018 os vereadores que denunciaram todo o esquema. Pois o secretário de administração Dyonatha Marques abriu um processo de cassação contra os vereadores Nalva Veras, Rubéns de Sá e Felipe Aguiar, alegando que os , também erraram , porque estavam lá e gravaram tudo, no entendimento do secretário Dyonatha Marques esses vereadores precisam ser cassados por terem participado da conversa e denunciado tudo , quanto a esse ponto a pergunta é : teria como gravar sem tá lá presente? . É preciso ressaltar que pra uma gravação dessa ser legal, só pode ser feita por alguém que estivesse presente ou por intermédio da justiça. E esse fato é diferente de uma delação premiada que quem grava, grava para aliviar sua pena, entregando os demais denunciados o que não é o caso, pois os vereadores Nalva, Rubens e Felipe, denunciaram por entenderem que essa era sua obrigação, pois esse é um dos deveres do legislativo “fiscalizar” o que tem sido feito com o dinheiro público. Será que o certo seria os vereadores receberem seus mensalinhos e participarem de toda a farra feita com o dinheiro desviado da Educação?

Cassar os que não quiseram participar do esquema e absorver os envolvidos no esquema de corrupção, seria uma verdadeira aberração moral para a cidade de  Porto Franco,  Maranhão e pro Brasil.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade