banner

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

author photo

Rollemberg passa por saia justa em condomínio no Jardim Botânico
Governador participou de encontro na noite de segunda (10/9). Síndicos e habitantes esperavam assinatura de decreto

Em campanha pela reeleição ao Governo do Distrito Federal (GDF), Rodrigo Rollemberg (PSB) enfrentou uma saia justa na noite de segunda-feira (10/9). O chefe do Executivo local participou de um evento com síndicos e moradores de condomínios no Solar de Brasília, no Jardim Botânico. O governador, porém, não assinou o decreto de regulamentação de muros e guaritas, conforme havia sido anunciado para a população local.

Um vídeo no qual um cidadão confronta o governador e diz que ele poderia sair dali preso circulou nas redes sociais. Inconformado, o residente do Solar de Brasília questionou Rollemberg sobre o motivo de o decreto ter sido deixado de lado. “Estão faltando uns ajustes ainda para fazer”, respondeu o político.

O homem reforçou que os “muros teriam um decreto hoje” e perguntou por qual motivo o governador declinou. “Eu não desisti. Nós estamos dando continuidade ao processo de regularização. No momento em que todos os ajustes técnicos estiverem realizados, ele será publicado”, explicou-se.

Logo em seguida, o morador afirmou que o governador poderia ser preso. “O senhor poderia sair daqui preso, o senhor sabe, né?! Existe o problema que o senhor está em campanha”, disparou, sob vaias. Rollemberg retrucou: “Só quem está em campanha é você”.

Confira o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=kegtMl6soiY&t=10s
Ao Metrópoles, o homem responsável pelo vídeo pediu para ter o nome preservado. Ele informou que não é candidato nem trabalha como cabo eleitoral. Segundo o morador, o convite foi enviado por e-mail pelo síndico do condomínio Solar de Brasília. O aviso também está publicado na página da entidade no Facebook.

Para ele, trata-se de um evento “puramente eleitoreiro”, uma vez que, em vez de assinar o decreto, o governador teria aproveitado a situação para falar de benfeitorias realizadas por sua gestão. “Neste caso, ele convocou a reunião para assinar decreto que beneficiaria os moradores dos condomínios. Isso seria um crime eleitoral. Então, transformou o evento em conversa fiada”, disse.

Entre as vedações em ano de eleições, está a prevista no artigo 73 da Lei das Eleições, que proíbe a distribuição gratuita de benefícios por parte da administração.
FACEBOOK/REPRODUÇÃO

Um aviso sobre a assinatura do decreto na noite de segunda (10/9) foi publicado pelo Solar de Brasília

Além dos residentes do condomínio Solar de Brasília, síndicos e moradores de outras regiões, como Vicente Pires e Altiplano Leste, esperavam pela formalização do decreto. O governador estava ao lado do secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade, e do presidente da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), Júlio César Reis.

“Tinha que cumprir”
O síndico do Estância Jardim Botânico, Antônio Ítalo Teixeira, conta ter sido avisado sobre a solenidade pela União dos Condomínios Horizontais e Associações de Moradores do Distrito Federal (Única-DF).

“Reunião de trabalho também envolve assinatura de decreto. Se ele prometeu, tinha que cumprir. No fim, se tornou um bate-papo entre nós e a Terracap. O governador falou também dos projetos dele a respeito da regularização. Nós entendemos como uma manifestação política”, declarou.

Antônio Ítalo é contra alguns trechos da norma, formulada após audiências públicas. “Um dos pontos do decreto considera nossa área de lazer como área pública. Ou seja, quem dá manutenção somos nós, mas, na hora de usar, é público”, comentou.

Em outro vídeo, Rollemberg destaca que o decreto regulamenta a Lei nº 13.465, de 11 de julho de 2017, e pede tranquilidade. “Esta é a notícia que eu trago para vocês: fiquem absolutamente tranquilos. Estamos tratando disso com a mesma seriedade que nós tratamos todas as etapas do processo de regularização”, frisou.

Veja:
O outro lado

O síndico do Solar de Brasília, Pedro Humberto Lobato Benedito, não quis comentar o caso. Entretanto, um comunicado assinado pelo gestor foi publicado na página do condomínio no Facebook.

O texto destaca a justificativa apresentada por Rollemberg de que, “no último momento”, a assessoria jurídica verificou a necessidade de ajustes. “Tudo leva a crer que o governo está sendo bem cauteloso com o momento político, pois qualquer questionamento pode inviabilizar o decreto”, disse.

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Em nota, a assessoria da campanha de Rollemberg explicou que a reunião ocorreu a fim de “prestar esclarecimentos aos moradores quanto ao processo de regularização fundiária, especificamente no que diz respeito às escrituras dos lotes cuja venda direta já foi feita pela Terracap”. Além disso, houve ponderações sobre os “procedimentos de regulamentação de aspectos introduzidos pela nova lei de regularização fundiária”.

Disse, ainda, que “em nenhum momento houve convocação do GDF para assinatura de nenhum decreto” e “o convite aos moradores foi feito pelo próprio condomínio

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade