banner

sábado, 8 de dezembro de 2018

author photo


Paulo Guedes definiu mais nomes de sua equipe. Waldery Rodrigues será o secretário de Fazenda. O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, e o secretário-executivo da pasta, Gleisson Rubin, também integram a lista
to: Sergio Lima/AFP)O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou a escolha de mais seis nomes para compor a pasta: Marcelo Guaranys, para secretário-executivo; Waldery Rodrigues Júnior, para secretário-geral de Fazenda; Esteves Colnago, secretário-adjunto de Fazenda; Paulo Uebel, para secretário-geral de Desburocratização, Gestão e Governo Digital; Gleisson Cardoso Rubin, para secretário Geral Adjunto de Desburocratização, Gestão e Governo Digital; e Carlos da Costa, para secretário Geral de Produtividade e Competitividade.
Guaranys é o atual Subchefe de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais da Casa Civil da Presidência da República e presidiu a Agência de Aviação Civil (Anac) no governo Dilma Rousseff e hoje. Servidor da carreira de analista de Finanças e Controle do Tesouro Nacional, ele é bacharel em Economia e em Direito, mestre em Direito Público pela Universidade de Brasília. Foi também diretor de Regulação da Anac e assessor especial para infraestrutura na Casa Civil.
Engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), mestre e doutor em economia pela University of Michigan e UnB, respectivamente, Waldery tem experiência no setor público, segundo a nota da equipe de Guedes. Pesquisador concursado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e consultor do Senado Federal na área Política Econômica. Desde 2016, estava cedido do Senado para a Assessoria Especial do Ministério da Fazenda. Já exerceu diversos cargos no Ministério da Fazenda, no IPEA, no Senado e preside o Conselho Fiscal da BB-Corretora.
Guedes chama atual ministro do Planejamento
O ministro do Planejamento, Esteves Colnago, é analista do Banco Central do Brasil desde 1998. Mestre em Economia pela Universidade de Brasília e já exerceu os cargos de Secretário-Executivo Adjunto dos Ministérios da Fazenda e do Planejamento, de Secretário-Executivo do Ministério do Planejamento, de Presidente dos Conselhos do BNDES, do IRB e do CRSFN.
Uebel possui mestrado em administração pública pela Columbia University e é bacharel em ciências jurídicas e sociais pela PUC-RS, especialista em direito tributário, financeiro e econômico pela UFRGS, e especialista em liderança global pela Georgetown University. Foi Secretário Municipal de Gestão da Prefeitura de São Paulo, CEO da WeWork Brasil e CEO Global do LIDE - Grupo de Líderes Empresariais. Antes, foi diretor executivo do Instituto Millenium, fundado por Guedes para promover o liberalismo econômico.
Atual secretário-executivo do Planejamento, Rubin é servidor da carreira de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, licenciado em Matemática pela UnB e especialista em Matemática e Estatística pela Universidade Federal de Lavras (MG). Foi Secretário de Gestão da Política de Direitos Humanos na Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, presidente da Fundação Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e Secretário de Gestão do Ministério do Planejamento.
Carlos da Costa, economista, Mestre e PhD (ABD) pela UCLA, bacharel em economia pela UERJ, foi executivo nos setores de educação e serviços profissionais. Recentemente, foi Diretor de Planejamento, Crédito e Tecnologia do BNDES. Antes disso, presidiu o Instituto de Performance e Liderança, foi executivo residente no JP Morgan e sócio-diretor do Ibmec Educacional, onde fundou e dirigiu a Faculdade em São Paulo. Atuou como consultor em empresas e programas de governo, em especial nas áreas relacionadas a desenvolvimento, produtividade e mercado de capitais.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade