sábado, 30 de novembro de 2019

author photo

Sarney lembra que ele fundou Fundação Palmares e foi o primeiro a propor cotas para negros nas universidades
Em seu artigo deste fim de semana, publicado em seu blog e no jornal O Estado do Maranhão, o ex-presidente José Sarney, ao criticar, de forma indireta, as opiniões do presidente da Fundação Palmares, Sérgio Nascimento de Camargo, lembrou que a fundação foi criada no seu governo, em 1988, ano do centenário da abolição da escravatura no Brasil, e é também de sua autoria o primeiro projeto para criação de cotas para negros nas universidades.
As cotas só foram implantadas em 2004, no governo do ex-presidente Lula.
O projeto de Sarney para cotas para negros foi apresentado em 1999, e previa cotas raciais no acesso a cargos e empregos públicos, à educação superior e ao financiamento estudantil. Aprovado pelo Senado em 2002, o texto (PLS 650/99) apresentado por Sarney foi enviado à Câmara dos Deputados, que acabou por arquivá-lo.
Ao justificar a apresentação do projeto, o senador apontava para a rara presença de pessoas negras nas universidades brasileiras e em postos de maior status na sociedade. "Iniquidade flagrante que desmente o mito da democracia racial no país", disse na ocasião.
Quanto à Fundação Palmares, Sarney diz que sua intenção foi criar instrumento que cuidasse da diminuição das desigualdades raciais, "portanto é com revolta, com profunda indignação, que vejo se tentar deturpar os objetivos da Fundação Palmares, ignorando suas origens e seus objetivos".
your advertise here

Este post tem 0 Comentários

Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA