terça-feira, 26 de novembro de 2019

author photo

“Se irritassem, ele matava”, diz ex de Sandra sobre suspeito
Homem que estava separado há um ano de cabeleireira assassinada em Vicente Pires afirma que irmão dela, principal suspeito, tinha má fama.
O carro da cabeleireira Sandra Maria Sousa Moraes, morta enforcada com um fio de telefone, no sábado (23/11/2019), passa por análise da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Na 38ª DP (Vicente Pires), enquanto o veículo era periciado, o marido dela conversou com o Metrópoles.
O pedreiro Danilo Moraes Gomes, irmão da vítima, é o principal suspeito. Ele está foragido. A notícia foi revelada em primeira mão pela coluna Grande Angular. Sandra foi enterrada em uma área do Assentamento 26 de Setembro, na mesma cidade.
A cabeleireira e Leobivan de Oliveira Cardoso, 38 anos, eram casados somente no papel. Estavam separados há cerca de um ano.
Entretanto, segundo o homem, tinham um bom relacionamento. Leobivan elogiou muito Sandra. “Ela sempre estava lá para ajudar quem precisasse. Era uma pessoa amiga, companheira e batalhadora. Se alguém chegava precisando, ela dava o último dinheiro dela”, lembra.
O ex-companheiro diz que não tinha muito contato com o suspeito. “Até por que ele veio do Maranhão há pouco tempo. Só cumprimentava”, contou. Mesmo assim, ele demonstrava ser violento. “Tinha conversa de que ele matava mesmo. Se irritassem, ele matava”, diz Leobivan.
Ele só ficou sabendo nesta terça-feira (26/11/2019), por meio de uma amiga da Sandra, que ela havia sido assassinada. “Quando me contou, eu achei até que pudesse ser uma brincadeira.”
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA