Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Rogério Caboclo é afastado da presidência da CBF

Afastamento de 30 dias é por decisão da Comissão de Ética após denúncia por assédio sexual Bastou o presidente da CBF contrariar Tite sobre ...


Afastamento de 30 dias é por decisão da Comissão de Ética após denúncia por assédio sexual
Bastou o presidente da CBF contrariar Tite sobre a realização da Copa América que do nada surgiu uma denúncia de assédio sexual que o afastou.
O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo foi afastado do cargo neste domingo (6), conforme informação confirmada pelo colunista Caio Junqueira. O afastamento por 30 dias é por decisão da Comissão de Ética.

As investigações contra o ex-presidente da entidade devem começar já nesta segunda-feira (6). A denúncia foi protocolada na sexta-feira (4), e de acordo com o Código de Ética da organização, os trâmites investigativos começam no próximo dia útil após o recebimento da notificação.
Caboclo será investigado e julgado por duas câmaras diferentes, que fazem parte da comissão. 
A primeira é composta por cinco membros, e terá um relator escolhido pelo próprio presidente do conselho, Carlos Renato de Azevedo Ferreira. 
O grupo é responsável por apurar indícios, ouvir testemunhas e analisar provas da denúncia. A Câmara de Julgamento irá analisar o relatório dos integrantes, e aplicar as medidas cabíveis caso decidam pela condenação.
A acusação foi feita por uma funcionária que ocupa um cargo de confiança e trabalha há cerca de nove anos na CBF. 
No documento apresentado pelo escritório Ideses Advogados, que representa a suposta vítima, a defesa afirma ter provas dos fatos narrados e pede que o dirigente seja investigado e afastado. 
Os advogados também pedem investigação na Justiça estadual.
Em nota enviada anteriormente à CNN pela assessoria de assuntos institucionais da CBF, a defesa de Rogério Caboclo nega as acusações: “ele nunca cometeu nenhum tipo de assédio e vai provar isso na investigação da Comissão de Ética da CBF.”

Nenhum comentário