Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Folha de S. Paulo admite que postou fake news na notícia das “vacinas vencidas”

Folha de S. Paulo admite erro na notícia das “vacinas vencidas” Veículo alterou texto e observou que falta de informações pode ter induzido ...


Folha de S. Paulo admite erro na notícia das “vacinas vencidas”
Veículo alterou texto e observou que falta de informações pode ter induzido leitor a erro
O jornal Folha de S. Paulo admitiu ter errado na elaboração da reportagem que denunciou a suposta aplicação de milhares de doses de vacina contra a Covid-19 fora da validade.
Em nova reportagem, o veículo reconheceu que a denúncia não levou em consideração a possibilidade de ter ocorrido erros no sistema do Ministério da Saúde – o que poderia ter causado diferença nos prazos de validade.
Com isso, a Folha publicou nova reportagem alterando o título original de “Milhares no Brasil tomaram vacina vencida contra a Covid; veja se você é um deles” para “Registros indicam que milhares no Brasil tomaram vacina vencida contra a Covid; veja se você é um deles”.
– A diferença entre as versões é que, na primeira, estava embutida a suposição de que os dados do DataSUS constituem retrato fiel da realidade, ao passo que, na segunda, não há essa suposição – diz a Folha.
Ainda assim, o texto reforça que é possível também que as vacinas de fato estivessem fora da validade.
– O fato de o sistema oficial conter falhas na inserção dos registros não significa que essas sejam as únicas falhas. Uma vez identificados os problemas, as prefeituras deveriam proceder à checagem ativa de todos os casos identificados pela Folha. Por esse motivo, a reportagem publicou de forma clara os lotes envolvidos, suas respectivas datas de validade e os postos de vacinação que, segundo o sistema oficial, teriam feito as aplicações de doses vencidas – escreve o jornal.

O jornal também voltou a cobrar explicações do governo federal sobre a possibilidade da denúncia ser real.
– O PNI (Programa Nacional de Imunização) e o Ministério da Saúde, por sua vez, precisam se manifestar sobre os dados de vacinas vencidas, considerados quebra de protocolo da vacinação. O programa é responsável por coordenar a imunização no país e a distribuição das vacinas. Cabe ao ministério acompanhar os dados oficiais e definir semanalmente orientações e recomendações às prefeituras e estados – diz a Folha.


Nenhum comentário