banner

sábado, 18 de abril de 2015

author photo

   A ex-primeira-dama Pâmela Bório, que vinha mantendo relativo silêncio com respeito a suas opiniões sobre o Governo Ricardo Coutinho, aparentemente decidiu falar. Pâmela veiculou uma postagem em seu Instagram, que é pura nitroglicerina, ao se referir ao escândalo do Jampa Digital, que ocorreu entre a gestão de Ricardo Coutinho e Luciano Agra na Prefeitura de João Pessoa.

O mais impressionante foi ela estabelecer uma relação entre o escândalo, que ganhou dimensão nacional (recentemente o Ministério Público Federal decidiu abrir novo procedimento de investigação) e a misteriosa morta de Bruno Ernesto, que era o coordenador do programa Jampa Digital: “Quando a sociedade se cala, a impunidade ganha voz. Vide o caso de Bruno Ernesto, do Jampa Digital.”

O caso Bruno – Como se sabe, Bruno Ernesto Morais (foto abaixo) foi sequestrado e assassinado, em julho de 2013, com o detalhe que os bandidos levaram dinheiro e o seu notebook onde estava, segundo versão de seus familiares, todos os arquivos em relação ao Jampa Digital. O caso levantou suspeitas de ter sido uma morte por encomenda, confirmada por um dos bandidos presos, após o crime.

Mais em vídeo em http://goo.gl/Terk9f


Pamela jampa digital instagram

Bruno Ernesto







Fonte: Blog do Helder Moura - JP
http://martinsogaricgp.blogspot.com.br/2015/04/bomba-pamela-associa-jampa-digital-ao.html
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade