banner

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

author photo

20/08/2015. Crédito: Luis Tajes/CB/D.A Press. Brasil. Brasília - DF. Entrevista com o ex-governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz.

Ex-governador do DF estará em Porto Alegre no dia 24, mas vai ficar de olho também em julgamento de recurso do MP, que pede seu bloqueio de bens

O ex-governador Agnelo Queiroz (PT) confirmou que estará em Porto Alegre na próxima quarta-feira (24/1) para acompanhar o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Agnelo, porém, estará com a atenção dividida, com um olho na capital gaúcha e outro em Brasília. Isso porque, no mesmo dia, o Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT) julgará um recurso do Ministério Público que pede o bloqueio de bens dele.
No processo, o ex-governador foi condenado por improbidade administrativa no caso de reintegração indevida do ex-deputado distrital Marco Antônio dos Santos Lima à Polícia Militar. O MP pediu o bloqueio dos bens do ex-chefe do Buriti para saldar uma dívida de R$ 1 milhão com os cofres públicos, que teria sido pago indevidamente a Marco Antônio. Apesar da condenação, a Corte discordou do valor e rejeitou o pedido de bloqueio dos bens. O MP recorreu da decisão.

Atos de apoio a Lula em Brasília

Além de Agnelo, confirmou presença o distrital Ricardo Vale. Rosilene Corrêa, diretora do Sinpro-DF e possível aposta do PT ao Buriti, está com passagens compradas e depende de disponibilidade na própria agenda para embarcar. Três ou quatro ônibus de militantes do DF devem ir a Porto Alegre. No dia anterior, os petistas organizam uma vigília em frente ao STF. E durante o julgamento, eles se reunirão em frente à sede da CUT, no Conic.
A maioria dos nomes de peso do partido no Distrito Federal, no entanto, não vai a Porto Alegre para acompanhar o desfecho do caso do tríplex do Guarujá. Presidente regional da sigla, Erika Kokay estará fora do país, em razão de assuntos pessoais. O distrital Wasny de Roure assistirá de Belo Horizonte. São presenças confirmadas nos atos da sigla em apoio ao petista na capital federal a ex-vice-governadora Arlete Sampaio, o ex-deputado federal Geraldo Magela, o distrital Chico Vigilante e o ex-comandante da legenda em Brasília Roberto Policarpo.

“Caso Lula seja condenado, sem provas concretas, a fragilizada democracia brasileira estará ainda mais vulnerável”, defende Vale, líder da bancada petista no Legislativo local. Para o parlamentar, o Judiciário “vai escancarar de vez seu lado elitista, preconceituoso e injusto”. “Ficará nítido para toda a nação que a Justiça no Brasil é parcial, persegue e condena apenas pobres, pretos e agora políticos petistas.”
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade