banner

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

author photo


mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, de 63 anos, foi assassinado brutalmente, na madrugada desta segunda-feira (08). Mais conhecido como Moa do Katendê, o capoeirista — e também militante da cultura negra — levou 12 facadas em um bar em Salvador (BA). O crime ocorreu após ele ter revelado que tinha votado em Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência.

Ouça agora a Rádio SRzd!

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o autor do crime — que não teve seu nome revelado — vitimou Moa por ele ser contrário ao candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL). A perícia revelou que foram deferidas 12 facadas na região das costas.

Pessoas próximas ao capoeirista comentaram nas redes sociais que o autor do crime teria iniciado uma discussão no bar. Incomodado com os gritos em apoio a Bolsonaro, Moa teria afirmado que as pessoas presentes no estabelecimento preferiam o Partido dos Trabalhadores. A resposta fez com que o criminoso assassinasse o mestre de capoeira. Um homem que acompanhava Moa tentou defendê-lo dos ataques, mas também acabou sendo ferido. O mestre de capoeira foi a óbito no local.

Amigos, parentes e admiradores de Moa do Katende lamentaram sua morte. “Que a morte do mestre não seja em vão! Vamos fazer o berimbau dizer a que viemos. À luta! E viva “seu” Moa, agora mártir da nossa batalha”, escreveu um internauta.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade