( 00:00:00 )

sábado, 5 de janeiro de 2019

author photo


Veja o perfil de cada um dos 31 novos administradores regionais do DF
Governador Ibaneis divulgou 31 gestores de regiões administrativas do Distrito Federal. Ainda este ano o emedebista quer eleições

O governador Ibaneis Rocha (MDB) pôs fim ao mistério sobre quem comandará as Administrações Regionais do Distrito Federal ao indicar, na sexta-feira (4/1), os responsáveis pelas áreas. Contudo, os gestores não devem se acomodar nas cadeiras, uma vez que a intenção do chefe do Executivo local é estabelecer um marco legal para participação popular na escolha. Mas pelo menos até que haja a votação, são eles que permanecerão à frente dos órgãos.

Entre os 31 nomes anunciados, ao menos três já são administradores e quatro estiveram à frente dos órgãos no passado. Administradora de Taguatinga, a advogada Karolyne Guimarães dos Santos ficará no cargo, assim como a pedagoga Glayce Helena Barbosa – de Samambaia – e o técnico em agrícola José Joffre Nascimento, do Park Way.
Ex-administrador interino do Sudoeste e Octogonal na gestão de Agnelo Queiroz (PT) e chefe de gabinete da unidade do Itapoã durante o governo de Rodrigo Rollemberg (PSB), Fernando Gustavo Lima da Silva assumirá a Administração Regional da Fercal. Anunciado como administrador de Sobradinho II, Alexandre de Jesus Silva Yañez foi o primeiro a comandar a unidade do Fercal, em 2012, ano na qual foi criada.
Ana Lúcia Pereira de Melo voltará ao cargo de administradora do Riacho Fundo I, o qual ocupou entre 2014 e 2015. Ela esteve envolvida em processo sobre suposto nepotismo por assumir função de assessora do ex-deputado distrital Cristiano Araújo. À época, era companheira de Artur da Cunha Nogueira, tio do ex-parlamentar. Ambos foram condenados pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) em primeira instância, mas absolvidos por instância superior.
O ex-administrador de São Sebastião Alan José Valim Maia é outro que retornará à função. Ele foi exonerado do mesmo cargo, a pedido, em 2011.
AmpliaçãoO emedebista ainda vai ampliar o número de administrações, de 31 para 34. Serão criadas as do Sol Nascente e Pôr do Sol, de Arniqueiras e do Arapoanga.

Outra mudança prevista é a retirada do Setor Complementar de Indústria e Abastecimento (Scia) da Administração Regional da Estrutural. No novo formato, o Scia seria unido à Administração Regional do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). A equipe jurídica do governador avalia como fazer a alteração.
O líder comunitário Goudim Carneiro será o responsável por Pôr do Sol e Sol Nascente. O governador não revelou ainda os administradores de Arniqueiras, do Arapoanga e de Santa Maria.

Confira o perfil de cada um



Eleições
A decisão da Câmara Legislativa (CLDF) de derrubar o veto de Rollemberg e tornar lei o projeto que prevê eleições para administradores regionais será questionada pela equipe de Ibaneis. Embora os deputados distritais tenham validado, em 12 de dezembro de 2018, o Projeto de Lei n° 951/2016, de autoria do deputado Chico Vigilante (PT), a atual gestão avalia que criar regras para esses órgãos é de competência do Executivo.

Sobre as eleições para administradores regionais, Ibaneis disse que encaminhará projeto à CLDF na próxima semana. “Espero convocar a Casa para aprovar todos os projetos emergenciais. Esses que estão sendo nomeados vão ter um prazo para trabalhar e, a partir das ações, a comunidade vai ratificar esses nomes ou escolher outros nomes”. O prazo seria de seis meses para que o processo seja concluído.

Enquanto a população não é convocada a participar, Ibaneis deu um prazo para os administradores mostrarem serviço: 100 dias. “Farei uma avaliação diária e aqueles que em 100 dias não atingirem as metas que eu estabeleci serão trocados ou terão que prestar contas comigo e com a sociedade sobre qual foi o motivo pelo qual não solucionou”, disse nessa sexta-feira (4).

Fonte:Metropoles
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior