banner

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

author photo


Subiu no telhado
A possível saída do secretário de Saúde, Fábio Gondim, do Governo de Brasília, subiu no telhado. A repercussão das visitas surpresa que o gestor fez aos hospitais durante o Carnaval repercutiu muito bem no Palácio do Buriti e na imprensa. Quanto à adjunta, Eliene Berg, não está descartada uma troca nos próximos meses.

Na moita
Mesmo assim, não faltam candidatos na moita querendo a vaga de Gondim. Profissionais do setor de Saúde alegam que a lua-de-mel não deve durar muito, já que a classe médica tem aversão às Organizações Sociais (OSs), medida defendida pelo secretário, bem como torcem o nariz pela sua atuação à frente da SES.

Tubarão que não quer cair na Rede
A não ida do senador José Antônio Reguffe para a Rede – pelo menos por enquanto – vem gerando várias especulações na capital. Alguns enxergam no ato uma estratégia bem planejada para ser candidato a governador na próxima eleição, já que existe uma clausula no partido de Marina Silva, que um político com mandato, no caso senador da República, não pode abdicar de mais quatro anos no Senado para disputar uma eleição. Hum…

Fé e Carnaval?

Moradores evangélicos da Estrutural andam uma fera com o administrador da cidade, Evanildo Macedo, pelo fato do Carnaval local ter sido realizado na Praça da Bíblia, local que leva o nome das Sagradas Escrituras, livro sagrado para o povo cristão. Em seu perfil no Facebook, o pastor da Igreja Nova Vida, Clovis Campos Jr., repudiou o ato: “Até agora estou querendo entender qual a lógica disso, qualquer um sabe que o carnaval com a sua irreverência fere completamente os princípios bíblicos, também supomos ser uma falta de respeito com o segmento que mais contribui com o estado a IGREJA CRISTÃ, é de se admirar tal ação contra a nossa fé, pois a relação das Igrejas Evangélicas e Católicas, Conselho de Pastores da Estrutural são sempre de contribuir e apoiar a administração da nossa cidade”.

Fé e “pedaladas fiscais”?

Por falar em fé, o pastor Marcos Campos, da Igreja Batista Filadélfia do Guará, vem sendo acusado por alguns ex-membros de sua igreja de fraudar atas e cometer “pedaladas fiscais” para se beneficiar na presidência da instituição religiosa. O Blog vem apurando o caso e só espera algumas decisões judiciais para publicar matéria a respeito. O líder nega as acusações.

Desistência forjada?
A desistência da prefeita de Valparaíso de Goiás, Lucimar Nascimento (PT), de disputar a reeleição mexeu com o cenário político da cidade. Grupos políticos de oposição acham que tudo não passou de um jogo de cena combinado com seu marqueteiro para se livrar das críticas que recebe na imprensa municipal. Nos 45 minutos do segundo tempo, ela poderia retornar dizendo ser candidata. A estratégia pode até funcionar nos grotões do país, mas no município do Entorno mais próximo de Brasília seria um tiro no pé. Fica a dica!

Da Redação
E-mail: jornalistafredlima@gmail.com


your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade