( 00:00:00 )

sábado, 10 de março de 2018

author photo


Por Germano Guedes

Com informações da jornalista Jeanine Zambonini 

Conheça um pouco da história de Renata D’Aguiar, uma mulher que vem fazendo a diferênça na vida de milhares de catadores do lixão da Estrutural e dos moradores da comunidade do Santa Luzia na mesma cidade. 


- Renata D’Aguiar nasceu no Rio de Janeiro, no dia 07 de novembro de 1988.

- Os pais são nordestinos.

- É noiva de um “candango mineiro”.

- Formada em economia pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro.

- Cristã e conservadora, ela defende os valores da família.

Política –
Seu avô trabalhou com o presidente Costa e Silva e criou a Assessoria Especial de Relações Públicas da Presidência da República. Na mesma época, parte da família de Renata ficou na recém criada Brasília e a outra parte retornou para o Rio de Janeiro.

- Renata veio definitivamente para Brasília depois de passar no concurso para Auditor de Finanças e Controle do Tesouro Nacional.

- Depois ingressou no Tesouro Nacional na área de Pesquisa Econômica da Coordenação Geral de Planejamento Estratégico da Dívida Pública e depois foi para a área de Relacionamento Institucional da mesma coordenação.

- Tornou-se vice-presidente da Comissão de Representantes do Tesouro. Convidada pela Embaixada Francesa, cursou gestão pública na EcoleNationale d’Administracion (ENA) em Paris, como um dos representantes do Brasil.

Interesse pela política:

- Foi convidada para trabalhar na Casa do Povo. Cedida para a Câmara, foi para área de orçamento público. Foi nesse momento que seu interesse pela política cresceu.

- Desenvolveu um projeto chamado S02: certificado de qualificação política. Tornou-se Presidente do IBRAPO. Instituto criado para auxiliar a sociedade por meio do diálogo e refletir sobre a importância da renovação política no contexto das mudanças estruturais necessárias para o desenvolvimento econômico; social e ético do país.

Reciclando o Futuro
- Renata é idealizadora do Projeto Reciclando o Futuro: criado em conjunto com catadores do lixão e moradores da comunidade de Santa Luzia, tendo como objetivo descobrir talentos escondidos por detrás daqueles que cresceram no lixão e nunca tiveram oportunidade em outro ofício. Semanalmente fazemos entrega de verduras e frutas para aqueles que estão em condição de vulnerabilidade na região.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior