banner

sábado, 10 de março de 2018

author photo


Por Germano Guedes

Com informações da jornalista Jeanine Zambonini 

Conheça um pouco da história de Renata D’Aguiar, uma mulher que vem fazendo a diferênça na vida de milhares de catadores do lixão da Estrutural e dos moradores da comunidade do Santa Luzia na mesma cidade. 


- Renata D’Aguiar nasceu no Rio de Janeiro, no dia 07 de novembro de 1988.

- Os pais são nordestinos.

- É noiva de um “candango mineiro”.

- Formada em economia pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro.

- Cristã e conservadora, ela defende os valores da família.

Política –
Seu avô trabalhou com o presidente Costa e Silva e criou a Assessoria Especial de Relações Públicas da Presidência da República. Na mesma época, parte da família de Renata ficou na recém criada Brasília e a outra parte retornou para o Rio de Janeiro.

- Renata veio definitivamente para Brasília depois de passar no concurso para Auditor de Finanças e Controle do Tesouro Nacional.

- Depois ingressou no Tesouro Nacional na área de Pesquisa Econômica da Coordenação Geral de Planejamento Estratégico da Dívida Pública e depois foi para a área de Relacionamento Institucional da mesma coordenação.

- Tornou-se vice-presidente da Comissão de Representantes do Tesouro. Convidada pela Embaixada Francesa, cursou gestão pública na EcoleNationale d’Administracion (ENA) em Paris, como um dos representantes do Brasil.

Interesse pela política:

- Foi convidada para trabalhar na Casa do Povo. Cedida para a Câmara, foi para área de orçamento público. Foi nesse momento que seu interesse pela política cresceu.

- Desenvolveu um projeto chamado S02: certificado de qualificação política. Tornou-se Presidente do IBRAPO. Instituto criado para auxiliar a sociedade por meio do diálogo e refletir sobre a importância da renovação política no contexto das mudanças estruturais necessárias para o desenvolvimento econômico; social e ético do país.

Reciclando o Futuro
- Renata é idealizadora do Projeto Reciclando o Futuro: criado em conjunto com catadores do lixão e moradores da comunidade de Santa Luzia, tendo como objetivo descobrir talentos escondidos por detrás daqueles que cresceram no lixão e nunca tiveram oportunidade em outro ofício. Semanalmente fazemos entrega de verduras e frutas para aqueles que estão em condição de vulnerabilidade na região.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade