banner

quinta-feira, 26 de abril de 2018

author photo

CLDF quer saber motivo de exoneração de militares após foto com Frejat

A Câmara Legislativa (CLDF) cobrará explicações sobre a exoneração de seis coronéis e tenentes-coronéis após circular nas redes sociais foto deles ao lado do pré-candidato ao Governo do Distrito Federal (GDF) Jofran Frejat (PR). Os deputados Celina Leão (PP), Raimundo Ribeiro e Wellington Luiz, estes dois filiados ao MDB, protocolaram um requerimento para convocação do comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF), coronel Luiz Cláudio Barbosa Castro.

Conforme o Metrópoles noticiou, em primeira mão, os desligamentos de coronéis e tenentes-coronéis foram oficializados em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) nessa terça-feira (24/4). A reunião com Frejat ocorreu durante um café da manhã na quarta-feira passada (18), na sede do PR, localizada no Liberty Mall.
O presidente da Associação dos Oficiais da Reserva Remunerada e Reformados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (Assor), Wellington Corsino, confirmou que os seis recém-exonerados estão na imagem.
O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) negou que tenha qualquer relação com os afastamentos. “Quem nomeia, demite ou substitui os demais cargos dentro dessas corporações são os próprios chefes. Desde o início do meu governo, eu não interfiro nessas nomeações internas”, disse.
Para Celina Leão, a manifestação do chefe do Executivo local não foi suficiente. “A gente quer ouvir do comandante-geral do Corpo de Bombeiros o que esses caras fizeram de errado”, explicou. A parlamentar esclarece que tentará aprovar o requerimento em comissão até sexta-feira (27). Se não conseguir, o assunto deve ser apreciado em plenário na próxima semana.

Confira o documento protocolado nesta quarta-feira (25/4) na CLDF:
Lembre o caso
Em contato com o Metrópoles, pelo menos dois alvos do decreto do governador preferiram o anonimato. Ambos confirmaram estar na foto, mas evitaram polêmica quando questionados sobre o motivo da exoneração. “Não acreditei quando soube. Estou na foto, mas a conversa não foi para levar o apoio a nenhum candidato. Estávamos procurando ouvir o que cada um tem a dizer para a categoria, o que democraticamente é aceitável“, declarou um deles.

Foram alvos da canetada do chefe do Executivo local os coronéis Wellington Moura e Silva, ex-chefe do Departamento de Segurança contra Incêndio do Subcomando-Geral; Vilson Vargas, ex-chefe do Departamento de Recursos Humanos, do Subcomando-Geral; e Williman Costa da Silva, ex-ajudante-geral do Comando-Geral.
Também perderam a gratificação por cargo comissionado os tenentes-coronéis: Átila Gomes do Nascimento, ex-subdiretor da Diretoria de Vistorias, do Departamento de Segurança contra Incêndio; Álvaro Alexandre Albuquerque Marques, ex-comandante do Comando de Área III; e Joston Alves de Sousa, ex-diretor de Saúde do Departamento de Recursos Humanos, do Subcomando-Geral.
Jofran Frejat repudiou a ação. Ele disse ser “inacreditável que, em plena democracia, tentem cassar o direito e a liberdade das pessoas de se manifestarem livremente”. O ex-secretário de Saúde ainda pontuou que nenhum dos militares declarou apoio a ele. “O que houve foi apenas o interesse em conhecerem os nossos pensamentos”, explicou. Por fim, disparou contra Rollemberg. “Um governador que se diz democrata não pode guardar tanto ódio e ressentimento no coração”.
Representante dos militares do DF no Congresso Nacional, o deputado federal Alberto Fraga (DEM) também lamentou o uso do aparato público para retaliar integrantes das corporações.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade