banner

terça-feira, 24 de abril de 2018

author photo


As declarações do Palácio do Buriti após o desabafo do vice-governador Renato Santana (PSD), acusando o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) de preconceito contra ele, conseguiram um feito: reuniram partidos que devem seguir em caminhos diferentes nas eleições deste ano. Onze siglas assinaram, em conjunto, um manifesto contra a nota emitida pela Casa Civil do DF.
No texto, as agremiações dizem “repudiar veementemente” a comunicação do Governo do Distrito Federal (GDF) por “politizar de forma mesquinha o desabafo sincero do vice-governador Renato Santana a respeito do seu sentimento, pessoal e intransferível, sobre preconceito”.
As legendas alegam que “a reação da Casa Civil do governo Rollemberg e seus apaniguados reforça, ainda mais, a forma desrespeitosa e sorrateira com que [o GDF] trata o vice-governador Renato Santana, eleito pela vontade da população do Distrito Federal”.No grupo, estão alguns partidos apoiadores da pré-candidatura de Jofran Frejat (PR) ao governo local e outros, que seguirão na chapa encabeçada por Alírio Neto (PTB) ou Izalci Lucas (PSDB).
Reprodução


REPRODUÇÃO

Reação também entre aliados

Mais cedo, as declarações de Santana causaram alvoroço entre aliados do atual chefe do Executivo local. Tanto o diretório regional do PSB quanto a Negritude Socialista Brasileira do DF divulgaram mensagens de apoio ao governador Rodrigo Rollemberg.
Em texto assinado pelo primeiro-vice-presidente da sigla, Daniel Cunha, o PSB lamenta o tom do desabafo proferido na Câmara dos Deputados e qualifica o discurso como “carregado de hipocrisia e oportunismos”.
“Importante ressaltar que o atual primeiro-vice-presidente regional do PSB-DF é um negro, filho de Ceilândia, o qual teve pleno apoio do mesmo governador que o senhor vem criticar de forma oportunista”, escreveu o representante da legenda.
Em outro texto, a Negritude Socialista – organização interna da sigla, criada para debater assuntos de inclusão social – aponta que o discurso é uma “tentativa desesperada de assegurar algum capital político que possa ter lhe restado”. “É lamentável que o primeiro negro a alçar [alcançar] um cargo de tamanha importância no Distrito Federal utilize a cor de sua pele para justificar problemas políticos criados pela sua própria incapacidade de romper com a velha política”, registra a nota.

A tréplica de Santana
A grande repercussão causada após o pronunciamento do vice-governador no Congresso fez com que o próprio Renato Santana gravasse um vídeo para criticar a gestão do desafeto, Rodrigo Rollemberg.

Segundo Santana, “causou estranheza” a nota da Casa Civil. O vice-governador diz que “só sabe o que é preconceito quem é vítima de preconceito”.
Veja o vídeo:
Fonte: Metrópoles
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade