banner

sexta-feira, 13 de abril de 2018

author photo

O Partido Republicano Brasileiro não faz mais parte da base do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB). Na manhã desta sexta-feira (13/04), o secretário nacional do PRB, Evandro Garla comunicou a decisão diretamente para o governador. A partir de agora, a agremiação, com fortes laços com comunidade evangélica, especialmente com a Igreja Universal, adota posição de independência no Distrito Federal. Além de poder conversar com mais desenvoltura com outros grupos políticos, o partido terá mais condições para fortalecer a Frente Evangélica e a Aliança Alternativa.

Segundo Garla, os deputados distritais Julio Cesar e Rodrigo Delmasso terão independência nas votações na Câmara Legislativa. “Vamos conversar com todos os players do DF. E não será só para a eleição, mas também preocupados com as próximas gerações. O presidente regional Wanderley Tavares terá liberdade para conversar com todos. E, logicamente, poderá reforçar também a Frente Cristã”, comenta. O PRB hoje é o 10º partido maior no Congresso Nacional e não esconde mais a intenção de ganhar protagonismo nacionalmente e no DF.
A dança de cadeiras nos cargos comissionados na Administração de Samambaia poderá sofrer alterações com a saida do PRB da base do governo.

“Futuramente, poderemos até ir para a oposição. Depende dos posicionamentos futuros. Mas no momento queremos estar livres para conversar com todos. Queremos fazer a política coerente e não virar de um lado para outro. 

Queremos fazer a política séria”, completa o secretário nacional. 
Do ponto de vista do presidente regional, Wanderley Tavares, a mudança dá condições para o partido fortalecer a Frente Cristã e o projeto da Aliança Alternativa. Neste novo cenário, a Executiva Local inclusive pretende recomendar para que os filiados ainda no governo coloquem os cargos à disposição.

“Iremos fortalecer a Frente Cristã que o PRB ajudou a criar, com muito mais autonomia e credibilidade. A frente nasceu sob a liderança do PRB com PSC e PHS. Depois fechamos com PMB, PMN e Patriotas. Na terceira etapa, nos juntamos com PSDB, PSD, PPS, PTB, PSDC”, afirma Tavares. Rebatizada como Aliança Alternativa, a frente nasceu pensando nas composições proporcionais, mas agora traça planos majoritários para o GDF.

Ainda nesta tarde, PRB, PSC, PHS, PMB, PMN e Patriotas farão uma reunião, justamente para fechar a página proporcional, para discutir apenas o horizonte majoritário. O campo ainda não definiu o nome para GDF. A lista de pré-candidatos inclui Wanderly Tavares, o presidente regional do PSDB, Izalci Lucas, o presidente regional do PTB, Alírio Neto, Marli Rodrigues (PSC) e Goudim Carneiro (PMB).

Segundo o deputado distrital Julio Cesar, o novo posicionamento permite que o partido converse com todos as as forças inclusive com o pré-candidato a GDF, Jofran Frejat (PR) e com a Rede, que avalia se lançará o deputado distrital Chico Leite para o Senado ou para o GDF. “A independência é total. 
E inclusive lá na frente, nada impede que voltemos a estar próximos de Rollemberg. O que queremos agora é tranquilidade para conversar com todos”, comenta o parlamentar, que foi o mais votado em 2014 para a Câmara Legislativa, com 29.384 votos. 
Nas futuras votações da Casa, Julio promete uma posição ponderada. 
Projetos do GDF considerados positivos, serão apoiado. “Não é um racha. Não fomos ainda para a oposição”, resume.

Fonte: Samambaia em Pauta
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade