banner

sábado, 5 de maio de 2018

author photo

Do lixo ao luxo: concurso cultural envolveu catadoras de materiais recicláveis de Brasília em uma competição inédita - O Miss Catadora 2018, realizado pelo Projeto Reciclando o Futuro, idealizado pela economista Renata d’Aguiar, em parceria com o Movimento Mundial Fashion Revolution.

Não é de hoje que o lixo reciclável que descartamos diariamente ganha novos caminhos ao passar pelas mãos de catadores e cooperativas espalhados pelo país. A reciclagem mudou não só hábitos de consumo, mas muitas vidas, que encontraram no lixo uma profissão e sustento.

O destino do que é coletado tem diferentes finalidades, mas você já viu alguém vestido dos pés até a cabeça com material reciclável? Essa foi a proposta de um concurso cultural de misses realizado no Distrito Federal. Participaram 41 catadoras de diferentes cooperativas, sendo que 19 passaram para a fase eliminatória na Associação Ambiente na Cidade Estrutural.
As competidoras precisaram usar muita criatividade para criar roupas somente com materiais que pudessem ser reciclados. Tudo estava valendo: caixas de ovos, lacres de latinhas, jornais, até mesmo plástico bolha que foi usado como grinalda pela catadora Raquel Lopes.
Desafio encarado e apoiado por diversos parceiros, como o Buffet da Luly’s, a decoração da empresa Quit Decor, além de maquiadores e cabeleireiros do próprio projeto que cuidaram da produção das candidatas. Para avaliar cada figurino, o Miss Catadora 2018 contou com um grupo de jurados divididos nas etapas classificatórias. Entre os convidados estava a Miss Distrito Federal, Biah Rodrigues, a Diana Assis, idealizadora do Grupo Ricas, as empresárias Luly e Fanny, participantes do Fashion Revolution, a design de Joias, Benigna Venancio, a modelo Jessica Sa, a coach Isabela Barros, a representante do Fashion Revolution em Brasília, Iara Vidal , o representante do Instituto de Beleza Hugo Barbosa e a estilista Taiana Miotto.
Para a final do Miss, oito participantes foram classificadas: Camila dos Santos; da cooperativa Ambiente, Gilvania Pereira; da cooperativa Ambiente, Gisele Andrade; da cooperativa ambiente, Jaqueline da Silva; da cooperativa Renove, Licione dos Santos; da cooperativa Corace, Lucimar Martins; da cooperativa Corace, Maria Socorro Gonçalves; da cooperativa Ambiente e Tainã Santana; da Recicla Mais Brasil.
Gisele Andrade foi a grande ganhadora do Miss Catadora 2018. Em segundo e terceiro lugar foram escolhidas Licione Rodrigues e Gilvania Pereira, respectivamente.
Vários prêmios foram distribuídos entre as concorrentes, dentre eles: cursos profissionalizantes, ensaios fotográficos, joias, kits de beleza e quantias em dinheiro.
Evento que, além de trazer ainda mais orgulho à idealizadora, mostrou o potencial do lixo reciclável.
“A iniciativa veio para dar visibilidade a essas mulheres que todos os dias estão catando o lixo produzido por milhares de pessoas e, principalmente, para mostrar o quanto esse lixo é rico, quantas joias se escondem por trás do que é descartado. Todas as participantes são vencedoras, misses e mulheres maravilhosas que merecem todo esse brilho", comentou

Renata d’Aguiar, idealizadora do Reciclando o Futuro.










Veja no YouTube
https://www.youtube.com/watch?v=yYKVe6-qvvA

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade