banner

quarta-feira, 9 de maio de 2018

author photo

Emenda de Luzia de Paula é aprovada no novo código de obras
Autora da lei que torna obrigatória a implantação de válvula de descarga com duplo acionamento nos órgãos públicos distritais, a deputada distrital Luzia de Paula (PSB) avançou ainda mais no seu objetivo de atuar na proteção e economia de água. É de sua autoria a emenda que foi incorporada ao novo Código de Obras e Edificações do Distrito Federal (COE/DF), a qual traz que os projetos de instalações hidros sanitárias deverão contar com sistema de duplo acionamento nos vasos sanitários localizados nas dependências das edificações públicas ou particulares, residenciais ou não.
Com a emenda a parlamentar prevê que, assim como acontece atualmente com os prédios públicos, as edificações particulares, a partir da publicação da nova lei do COE/DF, deverão também contar com sistema de duplo acionamento nos vasos sanitários.
“Sou autora de mais de uma dúzia de projetos que têm por objetivo proteger as águas superficiais e subterrâneas, pois me preocupo com a preservação e perenidade desse líquido precioso e imprescindível à vida. As válvulas de duplo acionamento representam uma economia significativa do produto, tendo em vista que elas, além de contribuir para a economia no consumo, resultam na redução do valor da conta de água, ou seja, a medida não só protege o meio ambiente, mas, também, o bolso do consumidor”, afirma Luzia de Paula.
Atualmente existem sistemas capazes de despejar de três a seis litros de água no vaso sanitário, dependendo da necessidade, bem diferente dos antigos que despejam de 12 a 40 litros. Em muitos casos a economia pode representar 9 litros por acionamento ou até 60% no consumo. Em uma residência comum a redução pode variar entre 50 a 100 litros de água por dia.
“Ressalto que a instalação do sistema de duplo acionamento é obrigatória apenas para as edificações com projetos hidros sanitários aprovados após a publicação do novo COE/DF, para as antigas a alteração é opcional, mas aconselharia todos a fazê-lo, tendo em vista a preservação ao meio ambiente e às finanças pessoais que a medida proporciona”, finaliza a deputada.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade