banner

quinta-feira, 26 de julho de 2018

author photo

Ex-governador e membro do PR foi à sede do PSDB Nacional para se encontrar com Marconi Perillo, coordenador da campanha de Alckmin
JP RODRIGUES/ESPECIAL PARA O MATRÓPOLES

MANOELA ALCÂNTARA

GABRIELLA FURQUIM

LARISSA RODRIGUES

A saída de Jofran Frejat (PR) da disputa pelo Palácio do Buriti forçou o correligionário José Roberto Arruda a sair da toca. O ex-governador intensificou as movimentações nesta quarta-feira (25/7), com o objetivo de fortalecer o nome do pré-candidato ao GDF e deputado federal Izalci Lucas (PSDB).

Desde que saiu do governo local pela porta dos fundos ao ter o mandato cassado em 2010 após ser preso por envolvimento na Caixa de Pandora, Arruda se manteve nos bastidores. Voltou aos holofotes em 2017, ao ser detido, mais uma vez, no âmbito da Operação Panatenaico. Em todo esse tempo, continuou agindo nos bastidores, pois, embora esteja longe de ser unanimidade, mantém espólio eleitoral. Mas a desistência de Frejat precipitou as movimentações externas do político nesta quarta (25).

Arruda começou a movimentação no Lago Sul, na casa de Paulo Roxo – ex-assessor de Gim Argello apontado como um dos operadores da Caixa de Pandora. Em seguida, apareceu na sede nacional do PSDB, localizada na 607 Sul.

Nas duas ocasiões, o ex-governador foi conversar com interlocutores políticos para tentar firmar o nome de Izalci. Embora o tucano já seja o cabeça de chapa da terceira via, a intenção de Arruda é unir os dois grupos: tanto os órfãos de Frejat como os que ocupam a coalizão coordenada pelo senador Cristovam Buarque (PPS) e pelo deputado federal Rogério Rosso (PSD).

No Lago Sul, Arruda se encontrou com o deputado federal Alberto Fraga (DEM) e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (MDB), além de Izalci. O emedebista deixou uma reunião que ocorria em sua própria casa no início da manhã para conversar com Arruda na casa de Paulo Roxo.

À tarde, Arruda foi à sede nacional do PSDB (foto em destaque) no momento em que ocorria um encontro entre o presidenciável Geraldo Alckmin, Rosso e Cristovam. O ex-governador não participou dessa agenda. Ele se encontrou com o ex-governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB), um dos coordenadores da campanha de Alckmin.

“Ele veio para falar comigo. Estamos tentando juntar as duas chapas. Não conseguimos conversar aqui porque eu estava em reunião com o Alckmin, mas nos encontraremos mais tarde”, confirmou Marconi ao Metrópoles.

Com a desistência de Frejat, a participação de Marconi Perillo no jogo brasiliense se intensificou. O desafio dele no cenário brasiliense é apaziguar diferenças locais entre possíveis aliados e, de forma paralela, construir um palanque competitivo no Distrito Federal para o projeto de Alckmin rumo ao Planalto do Planalto.

Fonte: Metrópoles
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade