banner

domingo, 2 de setembro de 2018

author photo

Deputado federal licenciado e candidato ao Palácio do Buriti, Rogério Rosso (PSD) comemorou, nesta quinta-feira (30/08), o aniversário de 50 anos em uma churrascaria de Ceilândia — a princípio, o almoço aconteceria no restaurante comunitário da QNR. Na região, a qual administrou à época da gestão de Joaquim Roriz, o pessedista propôs a concessão de maior autonomia às cidades, a ampliação do Hospital Regional e a construção de uma Policlínica. O parlamentar estava acompanhado de correligionários e aliados, como os postulantes ao Senado Cristovam Buarque (PPS) e Fernando Marques (Solidariedade), os concorrentes a deputado federal Marcos Pacco (Podemos) e Renato Santana (PSD), além dos distritais, que tentarão a reeleição, Cristiano Araújo (PSD) e Robério Negreiros (PSD).
Para garantir mais independência financeira às administrações, Rosso pretende resgatar uma proposta apresentada à Câmara Legislativa quando exercia o mandato tampão de governador, em 2010. A proposição prevê o direcionamento de parte do IPTU pago pelos moradores a um fundo de desenvolvimento.
Um Conselho Comunitário decidiria, então, em quais obras ou projetos aplicar a verba. “Hoje, o administrador é apenas um intermediário entre a população e o governo. As administrações dependem de recursos enviados pelo governo ou emendas parlamentares. É preciso mudar isso para melhorar a gestão”, observou.
O parlamentar disse, ainda, pretender criar critérios específicos para a escolha de administradores. Na visão dele, o modelo proposto por Rodrigo Rollemberg (PSB), de eleição direta para os representantes, não funcionaria. “Imagine se a cidade indica alguém da oposição ao governador. Poderia enfrentar dificuldades para captar verba”, ponderou. E complementou: “Precisamos escolher pessoas que conheçam a região e tenham conhecimento sobre gestão”
Saúde e segurança
Para resolver a situação da Saúde, um dos setores mais sensíveis da cidade, o deputado federal assegurou que vai ampliar o Hospital Regional de Ceilândia e criar uma Policlínica. “O HRC ocupa apenas 1/4 do terreno disponível. Precisamos usar essa área para ter um centro médico que dê conta da população”, observou.
Na área da Segurança, as medidas seguiriam três eixos: aumento de efetivo da Polícia Militar, integração com policiais do Entorno e criação de centros de monitoramento. “Com tecnologias simples, podemos implementar salas de controle nas cidades, onde seriam verificadas filmagens em tempo real”, disse. “A integração das polícias, permitida por lei, é necessária porque, por exemplo, se furtam um carro aqui e levam para Águas Lindas, acabou”, emendou.
O parlamentar concorre na chapa “Unidos pelo DF”, formada por PSD, PPS, PRB, PSC, Solidariedade e Podemos. Cidade escolhida para a comemoração do aniversário, a Ceilândia concentra a maior parte do eleitorado do Distrito Federal — na região, há mais de 300 mil pessoas aptas a votar.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade