banner

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

author photo

Eleito com 65.107 votos, empresário pretende impulsionar o livre comércio e reduzir imposto. Futuro parlamentar também quer trazer o Vale do Silício para Brasília

Deputado federal eleito pelo DEM, Luís Mirandafoi o entrevistado desta terça-feira (16/10) no programa CB Poder parceria do Correio Braziliense com a TV Brasília. Famoso nas redes sociais por fazer vídeos com dicas de empreendedorismo morando nos Estados Unidos, o parlamentar pretende sugerir uma reforma tributária para Brasília durante os seus quatro anos de mandato e “acabar com a guerra fiscal” entre os estados do país.

“Uma das coisas que eu mais prezo é a simplicidade e o fim da burocracia. É importante entender que quem mais traz riqueza para o país são os pequenos empreendedores, mas quando se fala de carga tributária, ninguém entende. Quero simplificar o entendimento de quanto se paga pelo imposto federal e o imposto único estadual, e, de preferência, acabar com a guerra fiscal que existem entre os estados. Brasília está sofrendo com Anápolis, que está arrebentando com as indústrias daqui por conta da guerra fiscal”, comentou.“Vou cortar significativamente os tributos, gerando aquecimento da economia”, afirmou o deputado federal eleito Luis Miranda

Outro objetivo de Luís Miranda é tornar a capital federal uma cidade digital. “Já conversei com os dois candidatos ao Governo do Distrito Federal, e analisei as possibilidades de se trazer para cá o Vale do Silício e empresas como Google, Tesla, Microsoft e Facebook, por exemplo. Para isso, pretendo reformular o Pró/DF, que foi mal utilizado. Alterar o sistema de licitação, o transformando em obrigatoriedade de geração de emprego mínimo, sob pena de perder o espaço todo investido.”, explicou.

De acordo com o deputado, a medida pode mudar o cenário de desemprego na cidade. Contudo, ele fez um alerta. “O Brasil é o maior exportador de gênios do mundo, infelizmente. E, atualmente, o funcionalismo público paga melhor que o privado. Se eu sou estudioso e tenho a opção de fazer um concurso, por que vou agarrar o setor privado? Não há estabilidade e ainda posso ser demitido. Mas tenho certeza de que qualquer mente que tenha a oportunidade de trabalhar em uma empresa assim vai mudar a sua mentalidade quanto ao funcionalismo público”, apontou Luís Miranda.Ibaneis Rocha (MDB)
Apoio a Ibaneis e Bolsonaro: Na visão do parlamentar, Ibaneis Rocha (MDB) é o candidato mais capacitado para dar sequência aos seus projetos. “Já fechei o meu voto para o segundo turno, em prol da minha cidade. Não tenho nada contra o Rollemberg, e até já mandei uma mensagem pedindo desculpas, mas de acordo com os meus eleitores ele talvez não possa dar conta desse projeto, tendo em vista os últimos quatro anos. Faltou a execução de projetos novos”, defendeu.

Na esfera nacional, Luís Miranda garantiu apoio a Jair Bolsonaro (PSL), concorrente à presidência da República. De qualquer forma, uma possível aliança com o militar aposentado não aconteceria de maneira tão simples. “Voto no Bolsonaro, sempre o defendi e gostei dele, mas vou analisar o que é bom para o meu país. Caso não seja, vou discutir para analisar o que é importante para o povo. É importante, a participação popular na tomada de decisões do Congresso Nacional”, afirmou.

Animado com o mandato na Câmara, Luís Miranda garantiu que não será “apenas mais um deputado”. “Se o parlamentar se posiciona como 1 em 513, assim ele será. Sempre escutei que eu seria só mais um quando chega lá nos EUA, e de que não seria fácil, que com o dinheiro que tinha não dava para empreender. Mas acho que tudo depende da fé que existe dentro de você. Tenho certeza de que não serei mais um. Não sou crítico, não vou atacar pessoas e não vou criar inimizades”, respondeu.

Fonte: Correio Braziliense
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade