banner

domingo, 4 de novembro de 2018

author photo

Lama, buracos e roubos: veja onde ônibus e Uber não entram no DF
Infraestrutura precária e violência fazem com que moradores de regiões como Vicente Pires e Sol Nascente fiquem sem opções de transporte
Nem ônibus nem Uber. Morar em determinadas áreas do Distrito Federal pode ser uma barreira para quem precisa se locomover pelas cidades, não importa se a opção for transporte público ou particular. Já imaginou ter dinheiro, querer pagar por um trajeto e ficar na mão? Os principais motivos para as viagens negadas, canceladas ou interrompidas são falta de infraestrutura, como em Vicente Pires e Sol Nascente, e medo da violência, a exemplo da Estrutural, Ceilândia, Samambaia e Sobradinho II.
Morador de Vicente Pires há mais de 20 anos, o dentista Mário Genaro, 56, é usuário regular do aplicativo Uber e já cansou de ter viagens canceladas por motoristas. Só na Rua 12 da Chácara 322, onde ele mora, outras cinco pessoas relataram passar pela mesma situação com frequência.
“Toda semana sofro com cancelamentos. Tem vezes que você não consegue simplesmente chegar ou sair de casa. Já fiz diversas reclamações à empresa”, afirmou.
Segundo os moradores, os motoristas de aplicativos acionados por celular, como Uber, Cabify e 99, costumam perguntar onde estão e para onde vão os passageiros. Se a resposta for Vicente Pires, o cancelamento já é esperado. Há ainda relatos de que os condutores ficam parados para que o próprio cliente cancele a viagem, já que eles podem ser penalizados pelas empresas.

Quem já foi até lá de carro sabe que é difícil voltar com o veículo sem marcas de terra. Em dias de chuva, a situação complica ainda mais. Caso extremo foi uma caminhonete “engolida” recentemente por uma cratera aberta na Rua 3, que está em obras desde início do ano.

Na opinião de Mário Genaro, a má gestão é a maior razão para a população ficar refém da terra seca ou da lama. “Nos causa revolta. Somos moradores, pagamos nossos impostos. Eu até entendo os motoristas. Eles ganham R$ 15 com a corrida e têm que pagar R$ 30 para lavar o carro”, completou.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade