banner

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

author photo


Ibaneis pede ao GDF a suspensão de todas as licitações em andamento

Requerimento da transição inclui compra de carros de luxo para a PMDF. Governo já decidiu cancelar certame para publicidade da Terracap
A equipe de transição de Ibaneis Rocha (MDB) encaminhou ao Governo do Distrito Federal (GDF) o pedido de suspensão de todo os processos licitatórios em andamento. O grupo quer fazer uma avaliação de cada certame a fim de definir quais são realmente necessários. Os requerimentos incluem a compra de automóveis de luxo para a Polícia Militar.
Segundo o vice-governador eleito Paco Britto (Avante), não faz sentido a abertura de novas licitações no fim da gestão. “Não tem a necessidade, a não ser que sejam de serviços continuados. A gente fica olhando o Diário Oficial para conferir, mas já pedimos o cancelamento de todas mais de três vezes”, afirmou.
Nesta quinta-feira (6/12), a equipe de Ibaneis encaminhou um novo ofício à Comissão de Transição do GDF pedindo que processo de aquisição de novas viaturas seja suspenso, após o caso ter sido divulgado pelo Metrópoles. Os modelos escolhidos pela PM, Dodge Journey, custam R$ 130 mil a unidade. O contrato para a compra dos 178 automóveis ficará em mais de R$ 23 milhões.
Os luxuosos jipes urbanos visam substituir as viaturas que completaram 180 mil quilômetros rodados ou aquelas consideradas obsoletas. A homologação do pregão foi publicada na edição do Diário Oficial do DF de terça-feira (4). A empresa responsável pelo fornecimento dos carros é a FCA – Fiat Chrysler Automóveis Ltda., fabricante italiana com representação brasileira sediada em Minas Gerais.
As novas viaturas seriam destinadas às tropas especializadas ou táticas. Os veículos vêm com uma série de itens de segurança, incluindo airbags laterais, controles de estabilidade e frenagem, sensores de estacionamento e câmera de ré. Os modelos têm motor 3.6, com câmbio automático de seis marchas e são movidos a gasolina.


Por meio de nota, a PMDF disse que o veículo saiu mais barato que o valor de mercado – que seria de R$ 150 mil. Com a plotagem e a instalação dos acessórios necessários ao trabalho policial, cada unidade custou 13% a menos. “Ressalta-se que esse carro tem um índice de capotagem bem inferior aos modelos Pajero e Blazer, além de ser mais potente, possuindo 280 cavalos”, disse a corporação.
Com base em solicitação da próxima gestão, o governo já desistiu de realizar outro certame. A Secretaria de Comunicação do DF suspendeu a Concorrência nº 001/2018, destinada à contratação de serviços de publicidade para a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), conforme revelado pelo Metrópoles.
A decisão foi publicada no Diário Oficial do DF desta quinta (6). O certame, de cerca de R$ 12 milhões, serviria para escolher agências de propagandas que prestariam serviços à estatal nos próximos quatro anos.
“Licitações-bomba”Ibaneis terá que administrar uma série de “licitações-bomba” iniciadas pelo atual governador Rodrigo Rollemberg (PSB). No colo do ex-presidente da seccional local da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF) cairá, por exemplo, o milionário programa de criação da aposentadoria complementar dos servidores públicos.
Outro abacaxi que o socialista repassará é o processo para a restauração de dois viadutos do Eixo Rodoviário Leste (ERL) e Eixo Rodoviário Oeste (ERW) sobre a Via N2. Rollemberg irá entregar ao sucessor a faixa de governador acompanhada de um dos maiores pepinos de sua gestão: o viaduto sobre a Galeria dos Estados, que desabou em 6 de fevereiro.
O governador eleito ainda terá o desafio de tirar do papel projetos que o ex-adversário não conseguiu executar em quatro anos. Ao assumir o GDF em janeiro de 2015, o atual chefe do Executivo garantiu que as parcerias público-privadas (PPPs) seriam a força motriz para fazer o DF economizar recursos públicos. No entanto, depois de muitas idas e vindas, somente uma das 11 PPPs saiu do papel.
O emedebista anunciou a intenção de manter as licitações que forem consideradas importantes, mas quer fazer um pente-fino em todos os projetos de parcerias. A maior concessão é também a que apresenta o maior imbróglio: o Arenaplex. Caberá ao novato se virar para encontrar saída referente ao contrato bilionário do GDF com as empresas de coleta de lixo. A concorrência pública lançada em setembro deste ano para expandir o Metrô também terá de ser finalizada por Ibaneis.


your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade