banner

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

author photo


Jogo Bolsomito

REPRODUÇÃO

Ministério Público do DF entra com ação civil pública contra jogo Bolsomito 2K18
Helena MaderCB.PoderO Ministério Público do Distrito Federal ajuizou uma ação civil pública contra a empresa responsável pelo jogo online Bolsomito 2K18. No aplicativo, que tem como protagonista o presidente eleito, Jair Bolsonaro, os jogadores ganham pontos ao espancar e matar mulheres, negros, parlamentares e integrantes de movimentos sociais e da comunidade LGBT.
Os “inimigos” mortos pelo personagem Bolsomito durante o jogo se transformam em excremento. No site que oferece o jogo, a descrição do sistema de entretenimento resume o conteúdo. “Derrote os males do comunismo nesse game politicamente incorreto, e seja o herói que vai livrar uma nação da miséria. Esteja preparado para enfrentar os mais diferentes tipos de inimigos que pretendem instaurar uma ditadura ideológica criminosa no país. Muita porrada e boas risadas”, diz o texto.
A ação civil pública é da Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial (Espec) do MP. A empresa Valve Corporation (Steam), responsável pela comercialização do sistema, é o alvo da ação. O MP pediu a suspensão da venda do jogo e solicitou ainda informações como os dados cadastrais e financeiros da BS Studios, criadora do jogo.
Para o promotor de Justiça Frederico Meinberg, que assina o documento, “o jogo expõe o país, de forma negativa, no cenário internacional”. “Fica claro, também, que o jogo viola direito da personalidade de mulheres, LGBTs, negros, integrantes de movimentos sociais, parlamentares federais e estaduais, além de fomentar o ódio em relação às minorias”, argumenta o promotor.
A Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial, em contato com a Valve Corporation, tentou obter a suspensão do jogo de forma administrativa, mas não conseguiu a retirada do material da internet.
Na ação, o MP alega ainda que houve violação ao direito da personalidade do presidente eleito, Jair Bolsonaro, o que gera danos morais reflexos a todos os brasileiros. O Ministério Público Federal também havia proposto ação civil pública no mesmo sentido, mas a Justiça Federal entendeu que não seria competente para julgar o caso.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade