banner

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

author photo

Reajuste salarial deve ser grande anúncio da posse do novo diretor-geral da Polícia Civil
Eixo Capital/ Por Ana Maria Campos
A mensagem com o reajuste da Polícia Civil que será enviada ao Congresso deve ser o grande anúncio da posse do próximo diretor-geral da instituição, Robson Cândido (foto). A avaliação entre integrantes da transição é de que o governador eleito, Ibaneis Rocha (MDB), já investido do cargo, deverá anunciar em meio à solenidade que o pedido de autorização federal deve ser enviado no primeiro dia útil de 2019. A aprovação pela Câmara e pelo Senado da paridade dos salários de policiais civis aos da Polícia Federal, mesmo tramitando em regime de urgência, deve ocorrer em até três meses, mas pode ser retroativo a primeiro de janeiro. A dúvida é se o aumento de 37% ocorrerá de uma só vez ou em parcelas, sendo a primeira de 15%.
O presidente do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do DF (Sindepo), Rafael Sampaio, foi convidado pelo deputado Laerte Bessa (PR/DF) a coordenar a área de inteligência do futuro Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Antes de tomar a decisão, Sampaio vai conversar com seu grupo no Sindepo, porque terá de abrir mão da atividade sindical. Em seu lugar, assumiria o vice-presidente, Paulo de Almeida. Se aceitar, o trabalho será afinado com o do futuro diretor do Departamento de Inteligência e Gestão da Informação (DGI), o delegado Saulo Ribeiro Lopes, que é vice-presidente da Associação dos Delegados da Polícia Civil (Adepol), confirmado ontem pelo futuro diretor-geral, Robson Cândido.
Da inteligência para a inteligênciaO atual diretor do Departamento de Inteligência e Gestão da Informação (DGI), George Couto, está cotado para assumir a subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e Paz Social. O delegado Anderson Torres, que assumirá a pasta, tem ótimas referências do trabalho dele.
Novo coordenador da Cecor mantém chefe da DracoO delegado Leonardo de Castro, escolhido para comandar a Coordenação de Combate ao Crime Organizado, aos Crimes contra a Administração Pública e contra a Ordem Tributária (Cecor), já decidiu manter um dos delegados da equipe do atual coordenador, Fernando Cesar Costa. O delegado Adriano Valente permanece como chefe da Divisão de Combate ao Crime Organizado (Draco). À coluna, Leonardo disse que vai convidar outros policiais da Cecor e também, o que é natural, levará agentes e delegados com quem trabalhou em outras unidades, como a Coordenação de Repressão às Drogas (Cord), onde atua como adjunto. “Não se mexe em time que está ganhando”, diz, em elogio à equipe da Cecor. Fernando Cesar vai comandar a Coordenação de Repressão a Homicídios e Proteção à Pessoa (CHPP).
Quase lá
Entre os coordenadores de delegacias especializadas, o mais cotado a permanecer no cargo é Wislei Salomão, da área de combate a fraudes (Corf).
Alcoforado pede à PGR rescisão de acordo de leniência da Andrade Gutierrez
Denunciado na Operação Panatenaico, o advogado Luis Carlos Alcoforado entrou com uma representação com pedido de rescisão do acordo de leniência fechado entre o Ministério Público Federal e a construtora Andrade Gutierrez, que integrou o consórcio responsável pela construção do estádio Mané Garrincha. No pedido encaminhado à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, Alcoforado sustenta que a empresa apresentou informações falsas. Ele cita, por exemplo, que executivo da Andrade alegou ter lhe repassado R$ 60 mil em espécie para a aquisição do uniforme usado pelo Brasília Esporte Clube, na final do campeonato Candango, em 2013. Ocorre que o time de Alcoforado usou camisetas diferentes das apresentadas pela empresa. Além disso, a própria Andrade Gutierrez anexou nota fiscal em que demostrou ter comprado camisas com transferência bancária para a Adidas. Segundo Alcoforado, o negócio foi realizado pela empreiteira para aquisição de camisetas distribuídas para seus próprios convidados. “Utilizar-se de manipulações ou invencionices para o fim de lograr êxito na celebração de um acordo de colaboração premiada/acordo de leniência equivale a celebrar negócio jurídico defeituoso, por dolo”, afirma o advogado.
Baldy vai para São Paulo
Agora é oficial. O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, declinou do convite do governador eleito, Ibaneis Rocha (MDB), para a mobilidade do Distrito Federal e vai assumir a secretaria de Transportes Metropolitanos do governo de João Doria (PSDB), em São Paulo. O cargo no DF continua vago.
Rede contra a corrupção
Seminário sobre inovações na gestão e na tecnologia para combate à corrupção realizado ontem reuniu muitos especialistas no tema, em evento no Ministério Público do DF. Importante integração de ideias para um trabalho em rede. Entre os que participaram do debate, estavam o ministro da Transparência e Controladoria-geral da União, Wagner de Campos Rosário, os promotores de Justiça Lenna Daher, Alexandre Sales, Wilton Queiroz, Luciana Asper y Valdés, e a procuradora-geral do Ministério Público de Contas do DF, Cláudia Fernanda de Oliveira. Da Polícia Civil, participaram da discussão o diretor do Departamento de Inteligência e Gestão da Informação (DGI), George Couto, e o delegado Virgílio Ozelami, da área de combate aos crimes contra a Ordem Tributária da CECOR.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Publicidade