( 00:00:00 )

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

author photo


“ Iniciativas como esta dá dignidade, emancipação, libertação e resgata a esperança que o dia de amanhã será melhor que o dia de hoje”, assim se manifestou o presidente da Funasa que investiu 1,2 milhão na compra de equipamentos.
O presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Ronaldo Nogueira, participou, nesta quarta-feira (25), da inauguração do Centro de Capacitação e Tratamento de Resíduo da cooperativa de reciclagem Recicle a Vida, na Ceilândia. O evento celebrou a compra de equipamentos para reciclagem e os avanços da cooperativa.
Em seu discurso, Ronaldo Nogueira destacou o pioneirismo da Fundação no apoio direto a cooperativas de catadores. “A Funasa é o único órgão com programa específico de apoio aos catadores. Ainda assim, estamos revisando a atuação da Instituição no apoio aos catadores, fomentando a participação das cooperativas nas rotas tecnológicas. É por isso que, para 2020, nós aumentamos em dez vezes o orçamento para ações como esta”, afirmou.Mulheres são maioria
A importância de atitudes como a da Recicle a Vida e a necessidade de multiplicar ações desse tipo em todo território nacional para construir uma sociedade consciente é o que norteia o Programa de Resíduos Sólidos da Fundação. Hoje, 70 famílias fazem parte da Recicle a Vida, que funciona desde 2006 e é uma das mais bem estruturadas do Distrito Federal (DF) com caminhões, prensas e esteira de 35 metros.
Com uma parceria de 10 anos, a Funasa e a cooperativa Recicle a Vida já firmaram cerca de quatro colaborações. Em julho deste ano, a Fundação participou de um evento da instituição de catadores onde o presidente Ronaldo Nogueira recebeu um quadro de agradecimento pelo reconhecimento, valorização e credibilidade aos catadores. “O evento foi uma celebração. Desde 2009, quando firmamos uma parceria com a Funasa, a vida dos catadores melhorou muito. Nossa renda, dignidade e prestação de serviços progrediu”, contou o presidente da cooperativa Recicle a Vida, Cleusimar Alves.Reciclando Sons, da Estrutural, sob a batuta da maestra Regiane, um espetáculo que encantou a todos.
A cerimônia contou ainda com a presença de autoridades e colaboradores. Entre eles: Victor Paulo, Secretário de Relações Institucionais, Gustavo Aires, Secretário das Cidades; do administrador regional de Ceilândia, José Goudim Carneiro, do administrador regional do Sol Nascente, Fernando Fernandes, Aline Souza, presidente da Centcoop entre outras lideranças do setor e autoridades do Governo do Distrito Federal.
Projeto CataforteDesde de 2013, a Fundação Nacional de Saúde apoia o projeto Cataforte III. O programa tem por finalidade estruturar redes solidárias formadas por cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis de modo a possibilitar avanços na cadeia de valor e inserção no mercado da reciclagem.Secretário Victor Paulo e presidente Ronaldo Nogueira

O projeto selecionou 33 Redes de Cooperação de Empreendimentos Econômicos Solidários totalizando, assim, 432 Associações e Cooperativas de catadores que participam do programa.

Blog Edgar Lisboa/ Natália Bosco

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior