segunda-feira, 9 de setembro de 2019

author photo


O edital de licitação para execução das obras do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig) foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal desta segunda-feira (9). A expectativa da Secretaria de Obras é que o processo licitatório seja concluído em 120 dias e as obras iniciadas ainda este ano.
“Do total de R$ 21,4 milhões estimados como custo da obra, R$ 3,8 milhões são contrapartida do GDF. A negociação para a liberação dos recursos para a execução da obra teve início na gestão Ibaneis, ainda no governo de transição”, explicou o secretário de Obras, Izidio Santos Junior.
IMPORTANTE SALIENTAR QUE ESSA OBRA ESTAVA PREVISTA PELA GESTÃO ANTERIOR PARA COMEÇAR EM ABRIL DO ANO PASSADO.
As empresas interessadas em participar da licitação podem acessar o edital completo e anexos no site da Novacap. A licitação vai ocorrer no dia 10 de outubro. Depois de iniciados os trabalhos, o prazo para o término da construção da estrutura é de 12 meses.
Sobre a obra
O viaduto será construído na intersecção da Epig com o Sudoeste e o Parque da Cidade – local por onde passam, em média, 22 mil veículos por dia. “Com o viaduto, semáforos e retornos que interligam as duas vias serão retirados. Vai tirar o gargalo. O engarrafamento dentro do Parque da Cidade vai acabar, e a obra dará mais fluidez ao trânsito”, pontua o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras do GDF, Sergio Lemos.
Os trevos na Epig serão feitos em trincheiras, ou seja, de forma subterrânea. A secretaria ressalta que toda a obra seguirá as normas urbanísticas. Por exemplo, com a distância mínima de 20 metros dos prédios. Com a mudança, quem sair do Parque da Cidade em direção ao Sudoeste não terá mais de passar por semáforos e retornos. Seguirá direto para a Avenida das Jaqueiras, passando embaixo da Epig. A obra também permitirá sair do Sudoeste, na altura da avenida, e pegar a EPIG sentido Plano Piloto — e vice-versa — sem a necessidade de retorno.
Corredor
Como o viaduto faz parte de uma série de intervenções do corredor Eixo Oeste, os trabalhos incluirão o alargamento de vias para que, no futuro, haja em toda a Epig quatro faixas, uma delas exclusiva para BRT. O projeto do corredor Eixo Oeste – com 38,7 quilômetros de extensão – prevê o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de ligação do Sol Nascente com o Plano Piloto, como a Hélio Prates, a Epis e a Estrada Parque Polícia Militar (ESPM), que leva ao Terminal da Asa Sul. O objetivo é reduzir em meia hora o tempo de deslocamento até o Plano Piloto. As obras são feitas por trechos uma vez que seria inviável fazer as intervenções de uma vez no trânsito.

Com informações da Agência Brasília
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA