( 00:00:00 )

domingo, 8 de setembro de 2019

author photo

LGBT: No Rio, livros são censurados, no DF funciona biblioteca especializada
Data: 08/09/2019Autor: Chico Sant'Anna1 Comentário
Em tempos de censura e perseguição a livros, o Instituto LGBT+ mantém em funcionamento no centro de Brasília a Biblioteca Cassandra Rios, uma biblioteca comunitária LGBT+.
Se na velha capital, o Rio de Janeiro, líder diversos movimentos de transformação social, a literatura LGBT+ virou assunto de polícias, aqui em Brasília, uma biblioteca especializada na temática e no público alvo funciona tranquilamente no Setor Comercial Sul.
São mais de 800 livros escritos por pessoas LGBT+ ou que representam suas identidades, desejos, relações e culturas. Com seções que vão das histórias em quadrinhos (recentemente envolvidas na polêmica tentativa de censura e apreensão pelo prefeito carioca Marcelo Crivella) até livros sobre religião.
Trata-se da Biblioteca Cassandra Rios, mantida pelo Instituto de Cultura, Arte e Memória LGBT+. Lá também funciona um programa educativo continuado de incentivo a escrita e a leitura.
Cassandra Rios foi pioneira na produção de temática lésbica no Brasil, publicando seu primeiro livro em 1948 e se tornando por décadas a autora mais lida no País. “Com 37 livros censurados pela ditadura militar e com uma crença profunda no poder dos livros transformarem a realidade, ninguém melhor que Cassandra Rios para inspirar e proteger nossa biblioteca nesses tempos sombrios em que ameaçam nossas capacidades de expressão e existência.” – diz o antropólogo e educador social, Felipe Areda, presidente do Instituto LGBT+, organização fundada no final de dezembro em Brasília. “Enquanto eles censuram livros, nós abrimos bibliotecas” – continua ele.
O Instituto
Leia mais: 
https://chicosantanna.wordpress.com/2019/09/08/lgbt-no-rio-livros-sao-censurados-no-df-funciona-biblioteca-especializada/


your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior