( 00:00:00 )

sábado, 21 de setembro de 2019

author photo



Heleno Silva: o caso Canindé é complicado
Heleno Silva: o caso Canindé é complicado
O ex-deputado federal e ex-prefeito de Canindé de São Francisco, Heleno Silva, Republicanos, está sendo colocando como um provável candidato na sucessão do prefeito Ednaldo Vieira Barros, o Ednaldo da Farmácia. Mas ele não passa muita segurança de que possa vir a disputar, embora também não se descarta enquanto um pré-candidato. Murismo?

“Não, dificilmente. Eu tenho o papel de reestruturar o partido em todo o Estado. A decisão política de Heleno vai ser mesmo no próximo ano diante da nova realidade que vai se impor em Canindé: se o prefeito fica, se o prefeito sai. Se o prefeito vai ser cassado, se vai ter intervenção. O que eu reafirmo é que se eu não for candidato, vou participar ativamente. Vou para as ruas. O povo em Canindé reconhece o meu trabalho diante de uma crise, e olha que eu saí desgastado de lá. Mas hoje me reconhecem”, diz Heleno.

“Então, não digo que não serei (candidato a prefeito), mas o meu nome está lá pronto e essa decisão será no próximo ano. Minha visão de hoje é a de buscar candidatos a prefeito e a vereadores com viabilidade e fortalecer os  Republicanos
A política em Canindé está muito incerta. Você tem um prefeito contra quem a Câmara tem um processo de impeachment que será votado na segunda-feira e o presidente da Câmara inclusive é do meu partido e pode assumir”, diz Heleno.

“A crise em Canindé é real. Canindé precisa mais de um gestor do que de um político. Alguém que bote os números na ponta do lápis e veja a solução, porque Canindé é o único município no país que perdeu metade da sua arrecadação. A situação é difícil e o povo tem pago um preço muito alto. Tem uma folha de pagamento fora da realidade, que deve estar consumindo aí uns 80% das receitas”, avisa o ex-gestor.

“Nós temos o pré-candidato Kaká Andrade, que traz para perto de si o legado de Orlandinho Andrade, seu irmão e, claro, deve ter o apoio do governador Estado, porque ele é do partido de Belivaldo Chagas. Então, eu estou deixando clarear as coisas para a gente definir o que vai fazer”, complementa.

Nestas quinta e sexta-feiras, dias 19 e 20, os filiados ao Republicanos de Sergipe receberam o primeiro workshop do partido em Aracaju e na cidade de Nossa Senhora da Glória. Segundo Heleno Silva e Jony Marcos, muitas lideranças participaram do ato, que discutiu política e cidadania.

“Na oportunidade, tivemos novas filiações e anunciamos várias pré-candidaturas para o pleito eleitoral de 2020”, diz Jony Marcos. “Nestes dois dias, tivemos a presença de membros do diretório nacional, secretário-geral, tesoureiro nacional e o presidente da Fundação Republicana no workshop. Foi uma grande mobilização na Grande Aracaju e no Sertão”, completa Heleno.

“Nós estamos rodando Sergipe, e a Executiva Nacional nos deu como missão reestruturar o partido, eleger o maior número de vereadores e prefeitos em 2020, visando o crescimento também em 2022. Entendemos que o grande desafio dos partidos é chegar em 2022 mais fortes do que agora, porque a cláusula de barreira a cada ano vai apertando as regras de um partido para com a sua função”, diz Heleno.

your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior