quarta-feira, 16 de outubro de 2019

author photo

Após 12 horas procurando exaustivamente por sobreviventes entre os escombros do Edifício Andrea, que desabou na manhã desta terça-feira (15) no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza (CE), o socorrista Maia expressava o cansaço do trabalho, apesar de não hesitar ao ser questionado se permaneceria ali.
“Vou passar a noite toda”. Maia se colocou como voluntário de resgate após a tragédia de desabamento do prédio, que causou a morte de duas pessoas. Até agora, 9 pessoas foram resgatadas com vida, e outras 9 seguem nos escombros, aguardando ajuda.
O acontecimento expôs o espírito de solidariedade e empatia do fortalezense!


Solidariedade da população após desabamento
De férias em Fortaleza, um bombeiro do Distrito Federal, também esteve nos resgates voluntários.
Dezenas de pessoas deixavam alimentos e água nas proximidades e grupos ajudavam a controlar a entrada e saída de pessoas do perímetro de isolamento.
Além disso, um ponto de apoio com alimentos e água para os profissionais que ajudavam nas buscas também foi montado.



Horas após o desabamento, em meio às intensas buscas, um homem chega, por volta das 18 horas, e pergunta a um policial na entrada de um dos trechos do desabamento: “Vocês precisam de ajuda?”.
Todos os fortalezenses que estavam por ali tentavam ajudar de alguma forma. Vários grupos se reuniram entre terça e quarta para arrecadar alimentos que estão sendo enviados para o local da tragédia.
Jovem fez ‘selfie’ para tranquilizar a família
O estudante de arquitetura Davi Sampaio fez uma ‘selfie’ debaixo dos escombros para tranquilizar sua família. Os familiares de Davi têm recebido ajuda dos colegas da faculdade do rapaz, que começaram uma vaquinha para levantar dinheiro.
your advertise here
Próximo Próximo
Anterior Anterior

Tempo Agora

ESTRUTURAL - DF TEMPO AGORA