Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

Edmundo cita possível má vontade dos jogadores e diz: “estão jogando o nome da seleção na lama”

Edmundo cita possível má vontade dos jogadores e diz: “estão jogando o nome da seleção na lama” Ex-jogador avaliou comportamento dos atlet...


Edmundo cita possível má vontade dos jogadores e diz: “estão jogando o nome da seleção na lama”
Ex-jogador avaliou comportamento dos atletas convocados por Tite, após derrota do Brasil por 1 a 0 contra a Argentina
A constante presença de alguns jogadores como Casemiro, Thiago Silva e Neymar no time titular resulta em zona de conforto e num consequente futebol ruim da seleção brasileira. Esta é a opinião de Edmundo, ex-jogador e comentarista dos canais Fox Sports. Nesta sexta-feira (15), o Brasil foi derrotado pela Argentina, 1 a 0. O gol foi marcado por Lionel Messi.
“Um jogo contra a Argentina é sempre importante. Aí pela importância não se faz testes, se botam os mesmos jogadores que estão sem a mínima vontade de jogar com a camisa da seleção brasileira. Essa é a minha impressão”, iniciou Edmundo, no programa Expediente Futebol.
Edmundo também sugeriu que a quantidade de jogos disputados pela seleção fosse menor. Para o ex-atacante, seria mais produtivo que o time dispusesse de um tempo só para treinar.
No entanto, colegas da bancada como Leandro Quesada explicaram que, por questões contratuais, o Brasil é obrigado a cumprir uma quantidade mínima de partidas amistosas. Edmundo, então, ficou indignado.
“Vou recolher a minha insignificância porque estou criticando uma coisa que, obrigatoriamente, tem que acontecer. Estão jogando o nome da seleção brasileira na lama. Essa é verdade, goste ou não”, disparou
“Tem um monte de gente que, eu já joguei em clube fora: ‘Puta que p… fui convocado’. Sabe, assim? Tem que pegar o avião da Europa, vim ao Brasil, ficar aqui dois dias, aturar imprensa, dar satisfação, viajar pro céu e ainda tem a obrigação de ganhar”, descreveu o ex-jogador.
“Essa galera aí, quem ganha menos ganha dez milhões de euros por ano. Os caras não tão nem aí pra seleção. Essa é a verdade”, finalizou Edmundo