Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

Pai diz que Necivânia denunciou ex pouco antes de ser morta

Pai diz que Necivânia denunciou ex pouco antes de ser morta Manuel Eugênio: "A polícia iria atrás dele, mas antes disso, ele consegui...


Pai diz que Necivânia denunciou ex pouco antes de ser morta
Manuel Eugênio: "A polícia iria atrás dele, mas antes disso, ele conseguiu matar a minha Vânia"
Pai de Necivânia Eugênio de Caldas, 37 anos, Manuel Eugênio viu a manicure ser assassinada pelo ex-genro, em Santa Maria. Ele estava tomando café na esquina quando tudo ocorreu, na tarde de quinta-feira (14/11/2019). “Não era homem para a minha filha. Ela havia ido horas antes na delegacia denunciá-lo. A polícia iria atrás dele, mas antes disso, conseguiu matar a minha Vânia (como a vítima era conhecida). Eu ainda disse a ela que temia que isso fosse acontecer. A Vânia dizia que não. Que não existia essa possibilidade”, lamentou.
O pai ainda comentou que a filha era reservada e não comentava muito sobre o relacionamento. “Ela era mais na dela. Não sabemos o que acontecia entre os dois. Mas já havíamos pedido pra ela largar ele. Voltar para casa. Nunca apoiei o casamento.”
Menos de 24h após ver Vânia ser morta a facadas, o irmão mais novo da vítima, o vendedor ambulante Adaílton Eugênio de Caldas, 33, que também foi esfaqueado pelo agressor, conversou com o Metrópoles. “Ele tirou a vida da minha irmã. Nada explica isso. Não há perdão para um desgraçado desse”, disse, na manhã desta sexta-feira (15/11/2019).
Adaílton contou os momentos de terror que viveu. Ele diz que ouviu o sobrinho de 8 anos, que estava na garupa da moto da mãe, gritar por socorro. Quando correu para ver o que estava acontecendo, se deparou com Francisco Dias Borges, 37, segurando um facão. “Neste momento, a minha irmã já estava no chão. Fui em direção a ele e, ao tentar desviar, desequilibrei e caí”, contou.
Depois, Francisco começou a golpear Adaílton. “Temia pela minha vida. Levei duas facadas certeiras. Uma no pescoço, e a outra, um pouco abaixo do ombro. Pensei que ia morrer também e não podia deixar meus filhos aqui. Me protegi apenas com os braços”, ressaltou.