Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

Amanhã, o Flamengo tenta ser bicampeão

Amanhã, o Flamengo tenta ser bicampeão Rubro-Negro venceu a competição justamente contra o Liverpool, em 81 “Em dezembro de 81, botou os i...


Amanhã, o Flamengo tenta ser bicampeão
Rubro-Negro venceu a competição justamente contra o Liverpool, em 81
“Em dezembro de 81, botou os ingleses na roda, 3 x 0 no Liverpool, ficou marcado na história”. Amanhã, uma nova história pode ser cantada pela torcida rubro-negra, a partir das 14h30. Contra o mesmo Liverpool, vítima de Zico, Júnior e companhia, o Flamengo tenta o bicampeonato mundial em Doha, no Catar, frente a uma instituição acostumada a perder para sul-americanos e se ausentar do torneio. Apesar do óbvio favoritismo, os Reds buscam o primeiro título do mundo, enquanto o Urubu sonha com a segunda taça mundial para a Gávea.
Após a terceira conquista da Liga dos Campeões em cinco temporadas, o Liverpool disputava pela primeira vez um título de Mundial. Neal, Dalglish, McDermott e Souness lideraram os reds à coroação depois de uma vitória simples contra o Real Madrid. Donos da Europa em três oportunidades anteriores, era a primeira vez que o Liverpool “se dignava” a disputar contra os representantes sulamericanos um título planetário.
E deu ruim. Logo no primeiro tempo, aos 13 minutos, Nunes triangulou com Mozart e Zico no campo de ataque e partiu para a área. Recebeu do Galinho meio gol, e só completou às redes para abrir o placar em Tóquio. 20 minutos depois, Arthur Coimbra bateu falta, o goleiro espalmou e, após bate-rebate, Adílio ampliou em favor dos brasileiros. Aos 41’, após mais uma assistência do Galinho de Quintino, Nunes bateu os zagueiros ingleses na corrida e coroou, ainda no primeiro tempo, a conquista flamenguista do mundo.
Amanhã, dois times que encantaram seus respectivos continentes se enfrentam pela coroação máxima do esporte. Depois de um duelo que quase virou pesadelo contra o melhor time da América, o River Plate, o Flamengo virou na base da raça, do suor e, é claro, do talento de Bruno Henrique e Gabriel Barbosa.
Ao contrário da conquista na temporada 1980/81, o título de 2018/19 se deu contra um conterrâneo sem muita expressão continental. Com gol de Salah, de pênalti, e de Origi, o Liverpool garantiu o sexto título do certame. Apesar da supremacia – hoje, o clube inglês é o terceiro maior campeão do torneio, atrás de Milan (7) e Real Madrid (13) –, a conta de título mundiais é decepcionante.

Nenhum comentário