Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Publicidade

Últimas notícias

latest

Catequista acusado de pedofilia no DF pode estar fora do Brasil

José Antônio Silva, 47 anos, está foragido desde 3 de julho(foto: Divulgação/PCDF) Catequista acusado de pedofilia no DF pode estar for...

José Antônio Silva, 47 anos, está foragido desde 3 de julho(foto: Divulgação/PCDF)

Catequista acusado de pedofilia no DF pode estar fora do Brasil
Polícia do Distrito Federal acionou as forças de segurança internacional para auxiliar na busca de José Antônio Silva, 47 anos. Em julho, foram divulgadas imagens de possíveis disfarces do acusado
José Antônio Silva, 47 anos, é suspeito de abusar de, ao menos, 17 crianças no Guará(foto: Divulgação/PCDF)Acusado de abusar de ao menos 19 crianças no Guará, o catequista José Antônio Silva, 47 anos, pode estar fora do Brasil. Investigadores da 4ª Delegacia de Polícia acionaram as forças de segurança internacional para auxiliar nas buscas. José está foragido desde 3 de julho, quando a Polícia Civil decretou a prisão preventiva.
Segundo o delegado responsável pelo caso, Douglas Fernandes, há fortes indícios de que José Antônio Silva esteja no exterior. "Ele sumiu, ninguém teve notícias dele. Já acionamos reforço em território nacional, mas não tivemos retorno. Acreditamos que ele está fora do país", afirmou.
Com a possibilidade de fuga em território internacional, a 4ª DP encaminhou o nome do suspeito para a inclusão na lista vermelha da Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal), na Polícia Federal. "Enviamos fotos, reportagens, e as projeções de possíveis disfarces para facilitar na busca do acusado". O pedido foi feito em outubro, e agora, o nome de José Antônio Silva faz parte dos registros de criminosos procurados em todo o mundo.
A equipe de reportagem do Correio entrou em contato com a Polícia Federal, mas até atualização desta matéria, não tivemos retorno.
Em julho, foram divulgadas projeções de possíveis disfarces que José poderia estar usando. O laboratório de representação facial humana do Instituto de Identificação da PCDF usou uma fotografia do suspeito para elaborar as imagens.
Entenda o casoAs denúncias contra o catequista e instrutor de futebol começaram em maio, quando um sobrinho dele resolveu quebrar o silêncio sobre os abusos sofridos na infância. Após o relato dele, outras vítimas apareceram. A maioria tinha entre 4 e 12 anos na época do ocorrido.
Segundo o delegado Douglas Fernandes, os casos mais recentes que foram relatados ocorreram em dezembro de 2018 e no início deste ano. "Ouvimos mais de 40 pessoas, entre vítimas, familiares do acusado e conhecidos. A maioria das vítimas que nos procuraram eram adultas e contaram sobre o abuso sofrido na infância. Mas também tivemos crianças de 8 a 10 anos".
Para Fernandes, José utilizava do poder do convencimento e propunha às vítimas brincadeiras que facilitavam a prática do abuso. Muitos dos casos foram com parentes do acusado, mas há registros de crianças da catequese e da escolinha de futebol.
De acordo com o delegado, José pode pegar mais de 30 anos de reclusão pelos crimes cometidos.
Denuncie
Quem tiver informações sobre o paradeiro de José pode entrar em contato com a Polícia Civil pelo número de telefone 197. Além disso, as informações podem ser repassadas pelo site da corporação, www.pcdf.df.gov.br ou pelo e-mail denuncia197@pcdf.gov.br. As informações são sigilosas.

Nenhum comentário