Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Últimas notícias

latest

CONHEÇA O TENENTE CORONEL MARCELO GRANJA

CONHEÇA O TENENTE CORONEL MARCELO GRANJA A frente do 11º CRPM de Formosa, que atende Água Fria, Alto Paraíso, Cabeceiras, Flores, Formosa,...




CONHEÇA O TENENTE CORONEL MARCELO GRANJA

A frente do 11º CRPM de Formosa, que atende Água Fria, Alto Paraíso, Cabeceiras, Flores, Formosa, Planaltina, São João D'Aliança e Vila Boa e com vasto conhecimento e experiência na área de Segurança Pública, o Tenente Coronel Marcelo Granja assumiu do 11º CRPM de Formosa há quase um mês e já está apresentando à população resultado de seu trabalho.
Há 25 anos na PMGO tem em seu curriculum duas Pós Graduações na área de Segurança Pública pela UEG, cursos especializados na PMGO, Operação de Choque, Patrulhamento Tático, Policiamento em Eventos SP, Instrutor de Tiro, foi comandante do 8º BPM de Aparecida de Goiânia e do 1º Batalhão Rodoviário, Batalhão de Choque, Assessor de Comunicação da PMGO e agora foi designado pelo Governador do Estado para assumir o Comando do 11º CRPM de Formosa.
Trouxe de Goiânia como objetivo, a valorização das tropas, operações que já começaram a acontecer e que visam reduzir ainda mais os índices da criminalidade nos municípios que o 11º CRPM abrange.
Ele faz questão de salientar que ele não é só a pessoa que cria estratégias para as operações como também vai para as ruas durante as mesmas e espera que durante o seu comando, a população se sinta mais próxima da Polícia Militar e conta com a parceria com a sociedade no combate ao crime.

Os resultados já se mostram positivos.

Em comparação com o ano anterior em toda região de atendimento do 11º CRPM alguns crimes atingem a marca de 100% de redução enquanto diversas outras modalidades ultrapassam a marca de 50%.

Já em Planaltina-GO, roubos, (que é quando existe a violência, o contato direto com a vítima) a transeunte, de veículos e em comércios a redução ficou entre 52 a 75%.

Já furtos (quando não existe contato com a vítima) o percentual ficou entre 33 e 58%.

Nenhum comentário