Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Publicidade

Últimas notícias

latest

Ibaneis planeja construção de sete escolas e duas UBSs no Riacho Fundo II

Ibaneis planeja construção de sete escolas e duas UBSs no Riacho Fundo II “A última escola implementada aqui no Riacho Fundo II foi em 2009”...


Ibaneis planeja construção de sete escolas e duas UBSs no Riacho Fundo II

“A última escola implementada aqui no Riacho Fundo II foi em 2009”, relembrou o governador

O governador Ibaneis Rocha esteve no Riacho Fundo II na manhã desta quinta-feira (12) para assinar uma ordem de serviço que determina o início das obras de 3.033 unidades habitacionais na região. Ibaneis aproveitou para fazer promessas de benefícios aos moradores e revelou que já há recursos liberados para a construção de sete escolas.

“Nós temos aqui já liberados os recursos, em fase de licitação da Novacap, de sete escolas para a cidade. A última escola implementada aqui no Riacho Fundo II foi em 2009”, relembra o governador.

Ibaneis também falou sobre a construção de mais duas unidades básicas de saúde (UBSs). “Estamos construindo aqui também mais duas unidades básicas de saúde, para que a população tenha condição de ser atendida aqui na sua localidade”, comentou.

“Nós achamos que o Riacho Fundo II, durante muito tempo ficou abandonado, dependendo de tudo do Recanto das Emas. E hoje a gente traz uma nova perspectiva para a cidade.”
Unidades habitacionais

Ainda sobre os novos imóveis da região, o primeiro residencial a ser construído é o Maria Clara. Terá 44 apartamentos de 45m², dois quartos, sala, cozinha e banheiros. Os imóveis serão voltados para quem tem renda familiar de de R$1,8 mil a R$ 12,5 mil. A construtora Monteiro e Martinho será a responsável pelas obras.

Além dos novos imóveis, Ibaneis anunciou um decreto de regularização e escrituração das quadras QC I a QC 6 da região. Também foram assinadas ordens de regularização fundiária em Taguatinga, Ceilândia, Brazlândia, Recanto das Emas e Riacho Fundo I.




















Fonte: Jornal de Brasília 

Nenhum comentário