Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Jornalistas do Correio Braziliense param por falta de salário

Segundo o sindicato da cateroria, a empresa deixou de pagar 60% do salário de novembro, estaria inadimplente referente à primeira parcela do...


Segundo o sindicato da cateroria, a empresa deixou de pagar 60% do salário de novembro, estaria inadimplente referente à primeira parcela do 13º salário, que deveria ter sido paga até 30/11 e falta quitar uma parcela do Plano de Participação nos Resultados (PPR), relativo à Convenção Coletiva de Trabalho, cuja data base foi abril de 2019.

Por Chico Sant'Anna

O principal diário de Brasília, o Correio Braziliense, enfrenta dificuldades financeiras sérias, a ponto de não conseguir pagar integralmente os salários de seus jornalistas e demais profissionais. Nessa terça-feira, 7/13, constatando que só haviam recebido 40% dos salário de novembro, os profissionais da redação decidiram para em consonância com decisão tomada em assembleia, realizada na véspera. Os salários, segundo o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF (SJP-DF) venceram na sexta. 4/12. Segundo a entidade, esse é o terceiro mês consecutivo em que a empresa atrasa a quitação integral dos salários. Informa ainda que o depósito parcial (40% do total) foi efetivado apenas para parte dos trabalhadores) e a promessa de concluir o acerto até a próxima sexta-feira. 11/12.

Segundo informa o DJP-DF, os trabalhadores das áreas não jornalísticas da empresa receberam 50% do salário devido. O jornal também estaria inadimplente com os trabalhadores jornalistas referente à primeira parcela do 13º salário, que deveria ter sido paga até 30/11 e falta quitar uma parcela do Plano de Participação nos Resultados (PPR), relativo à Convenção Coletiva de Trabalho, cuja data base foi abril de 2019

Procurada por esse blog, até às 18h50, a direção de Jornalismo do CB não se posicionou.

Veja abaixo o informe do SJP-DF, publicado em seu portal

A redação do Correio enfrenta nos últimos anos uma prática recorrente do jornal de desonrar compromissos, tanto os de base legal e contratual como aqueles fechados com a comissão dos jornalistas em seguidas reuniões. No momento, além do salário de novembro, a empresa deve também a, além de acumular dois meses de atraso no pagamento parcelado - segundo acordo judicial firmado com o Sindicato - de férias e tickets devidos, em alguns casos, há mais de dois anos.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF chama toda a categoria a apoiar o movimento dos colegas do Correio e conta com a solidariedade das demais categorias e sindicatos de trabalhadores do DF à justa paralisação dos jornalistas.

Nenhum comentário