Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Ex-secretário de Dilma, Diogo Santana morre após sofrer descarga elétrica

Santana era advogado e professor. Na gestão da petista, ele foi secretário-executivo da Secretaria-Geral da Presidência. Diogo Santana, de 4...


Santana era advogado e professor. Na gestão da petista, ele foi secretário-executivo da Secretaria-Geral da Presidência.
Diogo Santana, de 41 anos, morreu na noite de quinta-feira (31/12) após encostar em uma cerca e sofrer uma descarga elétrica em Florianópolis (SC).
O caso ocorreu no bairro Barra da Lagoa. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu no local. Um inquérito será aberto para apurar o que causou o choque elétrico.

Diogo era advogado e professor. Na gestão da presidente Dilma Rousseff, ele foi secretário-executivo da Secretaria-Geral da Presidência.

Após a confirmação da morte, amigos, familiares e instituições onde Diogo trabalhou lamentaram o falecimento.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o advogado era brilhante e uma pessoa comprometida com um Brasil melhor, mais justo, humano e solidário.

“O nosso futuro perde uma pessoa com inteligência, conhecimento, ética e comprometimento com as causas sociais, com um Brasil que precisamos reencontrar nesses tempos difíceis. Meu abraço solidário e meus sentimentos aos filhos, familiares, amigos e alunos de Diogo Santana”, escreveu o petista.
O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) afirmou que Diogo “liderou, inspirou e concretizou o que se pode chamar justiça nesse mundo”.

“O professor Diogo, nascido na pobreza, liderou, inspirou e concretizou o que se pode chamar justiça nesse mundo. Diogo Santana traduziu nos afazeres levados a efeito no GT SNE que era mesmo um lutador. Homem negro, de origens humildes. Cresceu num bairro da zona sul de São Paulo e conseguiu, apesar das adversidades, ingressar na Faculdade de Direito da USP. Foi líder estudantil e sempre esteve comprometido com a luta pelos direitos sociais e pela igualdade”, afirmou o magistrado.

Em nota, a Associação Brasileira de Mobilidade e Tecnologia (Amobitec) disse que “mesmo no curto período em que desempenhou suas funções na associação, mostrou um brilhantismo ímpar. Um profissional que fará muita falta. Pelos serviços prestados, nossa admiração e reconhecimento”.

Fonte: Metrópoles 

Nenhum comentário