Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Gloria Perez sobre queixa-crime de Paula Thomaz: “Coisa de psicopata”

Condenada pelo assassinato da filha da autora da TV Globo abre boletim de ocorrência na delegacia por comentários em rede social. Rio de Jan...



Condenada pelo assassinato da filha da autora da TV Globo abre boletim de ocorrência na delegacia por comentários em rede social.

Rio de Janeiro – Gloria Perez conversou com o Metrópoles, na manhã desta quinta-feira (25/2), sobre a queixa-crime que Paula Thomaz abriu na Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), no centro do Rio de Janeiro, contra a autora da TV Globo.

Paula Thomaz, que foi condenada a 18 anos de prisão pelo assassinato da atriz Daniella Perez, filha da Gloria, abriu uma queixa-crime pela autora responder comentários, no Facebook, sobre Paula estar investindo na carreira artística de uma de suas filhas. A informação foi publicada, com exclusividade, por Fábia Oliveira, do jornal O Dia.

“Coisa de psicopata. Logo, é preocupante que essa mulher esteja tentando se introduzir, através da filha, em meu ambiente de trabalho. Quem corre risco sou eu”, desabafou a autora.


Gloria ainda cita um trecho da decisão do juiz José Geraldo Antônio, no dia 17 de maio de 1997, da qual condenou Paula Thomaz pelo assassinato de Daniella Perez:

“A melhor descrição de Paula Peixoto (ex-Thomaz) é do juiz que a condenou: ‘A conduta da ré exteriorizou uma personalidade violenta, perversa e covarde quando contribuiu consciente e voluntariamente para destruir a vida de uma pessoa indefesa, sem nenhuma chance de escapar do ataque de seus algozes, pois, além da desvantagem na força física, o fato se desenrolou em local onde jamais se ouviria o grito desesperador e agonizante da vítima.
Demonstrou a ré assim, ser uma pessoa inadaptada ao convívio social e com inegável potencial de periculosidade’”, escreveu a autora.

Paula Thomaz e o marido abriram um boletim de ocorrência contra Gloria e alguns internautas na DCAV pelos crimes de ameaça e difamação.

Fonte: Metrópoles 

Nenhum comentário