Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Felipe Neto chama Bolsonaro de “genocida” e pode responder pela Lei de Segurança Nacional

Polícia Civil do RJ intimou o youtuber a prestar depoimento por Rogério Cirino O suposto crime esta sendo investigado pela Delegacia de Rep...

Polícia Civil do RJ intimou o youtuber a prestar depoimento



por Rogério Cirino

O suposto crime esta sendo investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática e intimou o influenciador a prestar depoimento nesta quinta-feira (18) o youtuber.

O pedido para averiguação do crime partiu do filho do presidente, Carlos Bolsonaro.

“Foi uma petição pedindo a instalação do procedimento porque parece que o Felipe Neto teria chamado o presidente de genocida, e aí se enquadraria nessa Lei de Segurança Nacional, conforme o entendimento mais recente no STF. 
 A petição, quem fez o pedido da investigação, foi o Carlos Bolsonaro, mas a vítima é o pai dele, o presidente “, explicou o delegado Pablo Sartori.
Ademais a acusação implicar em crime o youtuber voltou a se manifestar nas redes sociais, defendendo que o presidente da repúclica seria um genocida.

Nas palavras de Felipe Neto existe uma “nítida ausência de política de saúde pública no meio da pandemia”, o que, de acordo com ele, “contribuiu diretamente para milhares de mortes de brasileiros”, e com base nisso enquadra ele Bolsonaro no crime de genocídio.
Vale lembrar o crime de genocídio tem tipificação penal e é descrito pela Lei 2.889 de 1956 e se refere a quem intencionalmente promove medidas com o objetivo de aniquilar à um grupo específico:
“Art. 1º Quem, com a intenção de destruir, no todo ou em parte, grupo nacional, étnico, racial ou religioso, como tal:
a) matar membros do grupo;
b) causar lesão grave à integridade física ou mental de membros do grupo;
c) submeter intencionalmente o grupo a condições de existência capazes de ocasionar-lhe a destruição física total ou parcial;
d) adotar medidas destinadas a impedir os nascimentos no seio do grupo;
e) efetuar a transferência forçada de crianças do grupo para outro grupo;”

lembrando que a Lei de Segurança Nacional prevê, em caso de condenação de Felipe Neto, pena de até 20 anos de prisão.

Fonte: BSB Times 

Nenhum comentário