Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

GDF registra 454 mil matrículas na rede pública de educação

Levantamento mostra que 2020, mesmo afetado pela pandemia, teve mesmo contingente de estudantes do ano anterior A matrícula geral na rede pú...

Levantamento mostra que 2020, mesmo afetado pela pandemia, teve mesmo contingente de estudantes do ano anterior

A matrícula geral na rede pública vinculada à Secretaria de Educação do Distrito Federal se manteve estável, com pequena queda, no ano de 2020. Os destaques foram para o ensino médio, que cresceu, e para as creches conveniadas, com vagas financiadas pelo Poder Público, nas quais a Secretaria de Educação ampliou o atendimento. 
Os dados são do Censo Escolar do DF de 2020, publicado nesta segunda-feira, 22.
454.668 Matrículas em 683 escolas, com queda de 0,32% em 2020
No ano passado, foram registradas 454.668 matrículas em 683 escolas, todas do ensino regular. Em 2019, o número havia sido ligeiramente maior — 456.109 matrículas, queda de 0,32% em 2020, portanto.
O Censo Escolar é o principal instrumento de coleta de informações sobre a educação básica no Distrito Federal. Reúne, entre outros, os seguintes dados: cadastro das escolas, número de salas de aula, turmas, matrículas, professores e rendimento escolar.
Os indicadores abrangem as diferentes etapas (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio) e modalidades (educação especial, educação de jovens e adultos e educação profissional).
A coleta é realizada anualmente e acontece desde 2020 em meio eletrônico, pelo site censo.se.df.gov.br. No ano passado, a data de realização da coleta de dados foi 11 de março.
Painel interativo — clique aqui


Educação infantil

Nas unidades de ensino da própria Secretaria de Educação que oferecem pré-escola, houve aumento de 1.689 matrículas. Foram 47.654 crianças atendidas no ano passado e 45.965 em 2019.
Nas conveniadas, não computadas nos dados gerais, foram mais 22.432 crianças, um aumento de 1.973 vagas na educação infantil nestas instituições. Em 2019, foram 20.459 crianças atendidas por meio das parceiras da Secretaria.
A ampliação das vagas faz parte da meta da Secretaria em ampliar o atendimento em creche e se alia a outras ações, como a criação do Cartão Creche e a construção de novos CEPIS, que irão ter reflexo no próximo Censo Escolar, tendo em vista a data de apuração em 2020.
Ensino médio e fundamental
O ensino médio continuou crescendo, na contramão da tendência nacional, que é de queda. Em 2020, foram contabilizadas 81.629 matrículas – 1.888 a mais do que em 2019, quando havia 79.741.
Nos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano), foram 150.339 matrículas – 1.077 a mais do que em 2019, quando foram registradas 149.262. Nos anos finais (6º ao 9º ano), o resultado foi praticamente o mesmo: 123.928 no ano passado e 124.414 em 2019, uma diferença a menos de apenas 483 matrículas.
EJA
Na Educação de Jovens e Adultos (EJA), destinada a quem não concluiu a educação básica na idade esperada, a matrícula diminuiu, de maneira geral. Entre aqueles que ingressaram para concluir o ensino fundamental e o ensino médio, foram 38.380 matrículas em 2020, uma queda de 5.054 pessoas, considerando que no ano de 2019 havia 43.434 estudantes.
Painel interativo


As informações estatísticas de todas as unidades da rede pública e da rede conveniada do Distrito Federal agora também podem ser consultadas em painéis interativos. 
A novidade, além de agregar o Censo Escolar 2020, que se refere ao ensino regular, também mostra informações das demais unidades escolares sob a responsabilidade da Secretaria de Educação, como os centros interescolares de línguas e as escolas parque.
“Esta é a primeira fase. 
Pretendemos inserir todas as informações estatísticas no painel. No próximo momento, em maio, vamos colocar os dados que fazem parte da segunda etapa do censo, levantada sempre após o encerramento do ano letivo, que se referem à aprovação, distorção idade-série e abandono escolar” – Ernany Santos de Almeida, subsecretário de Planejamento, Acompanhamento e Avaliação da Secretaria de Educação
Considerando-se toda a oferta, a rede pública tinha, em março do ano passado, 574 mil matrículas. Isto não equivale ao número de estudantes, pois a mesma pessoa pode ter duas matrículas. 
Por exemplo, estar no ensino médio e cursar o CIL ou estar nos anos iniciais na escola classe e frequentar a escola parque.
A nova metodologia tem por objetivo auxiliar na interpretação e análise de informações. Dessa forma, a leitura dos dados facilitada oferece suporte à tomada de decisões e subsidia o planejamento da Secretaria de Educação em nível estratégico e direciona a alocação de recursos, além de monitorar os resultados educacionais.
Ao navegar na tela, é possível fazer filtros para consulta ao número de matrículas, de professores, de turmas por escola e de salas de aula por regional de ensino, região administrativa, etapa e modalidade.
Também está disponível, por regional, o número de professores, da carreira assistência, dos cargos comissionados (diretor, vice-diretor, coordenador), dos monitores e das merendeiras.
Para desenvolver o trabalho, a equipe da Diretoria de Informações Educacionais utilizou o Power BI (Business Inteligence), ferramenta criada pela Microsoft, utilizada para leitura de dados em larga escala.
“Esta é a primeira fase. Pretendemos inserir todas as informações estatísticas no painel. 
No próximo momento, em maio, vamos colocar os dados que fazem parte da segunda etapa do censo, levantada sempre após o encerramento do ano letivo, que se referem à aprovação, distorção idade-série e abandono escolar”, pontua o subsecretário de Planejamento, Acompanhamento e Avaliação da Secretaria de Educação, Ernany Santos de Almeida.
As estatísticas anteriores a 2020 seguem postadas no site da Secretaria de Educação por meio de planilhas, mas a intenção é migrar todo o material para o Power BI. Censo Escolar do DF – anos anteriores a 2020 http://www.educacao.df.gov.br/censo-escolar/


Fonte: Agência Brasília

Nenhum comentário