Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

CPI da Covid: Em diálogo com Bolsonaro, Kajuru defende ampliação da CPI da Covid para investigar governadores e prefeitos

A CPI da Covid deve ser instalada no senado na terça-feira, 13, quando está marcada a próxima sessão da Casa. A medida atende a decisão prof...


A CPI da Covid deve ser instalada no senado na terça-feira, 13, quando está marcada a próxima sessão da Casa. A medida atende a decisão proferida na quinta-feira, 08, pelo ministro do Superior Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso.
O senador Jorge Kajuru (Cidadania) divulgou nas redes sociais neste domingo, 11, diálogo com o presidente Jair Bolsonoro (sem partido) sobre a instalação da CPI (comissão parlamentar de inquérito) da Covid. Em ligação, Kajuru diz que não abre mão de ouvir governadores.
 “Eu vou mudar o objetivo da CPI. 
Eu quero ouvir os governadores. Eu só não quero que o senhor [Jair Bolsonaro] me coloque no mesmo joio”, disse Kajuru.
Jair Bolsonaro defendeu eminentemente a mudança do objetivo da CPI que deverá investigar responsabilidades por atos praticados pelo governo federal no combate à pandemia. Para o presidente, se Kajuru ampliar a investigação estará fazendo um “excelente trabalho para o Brasil”. 
Caso não tenha alteração na investigação, “vai vir só para cima de mim. É preciso ampliar para governadores e prefeitos. Se não, vai simplesmente fazer um relatório sacana”, pontuou Bolsonaro.
A CPI da Covid deve ser instalada no senado na terça-feira, 13, quando está marcada a próxima sessão da Casa. 
A medida atende a decisão proferida na quinta-feira, 08, pelo ministro do Superior Tribunal.
 Federal (STF), Luís Roberto Barroso. O ministro concedeu liminar ordenando o presidente do senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a instalar a CPI da Covid.
A instalação do colegiado foi apoiada por 30 senadores que assinaram requerimento apresentado em 15 de janeiro ao então presidente do senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Pacheco, ao assumir o cargo, não levou o tema adiante. Barroso considerou que Pacheco não poderia se opor à criação da CPI por “conveniência e oportunidade políticas”.

Nenhum comentário