Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Ibaneis Rocha inaugura centro de detenção provisória na Papuda

Ibaneis Rocha inaugura centro de detenção provisória na Papuda 30 de abril de 2021 Unidade de Detenção Provisória Desembargador George Lopes...


Ibaneis Rocha inaugura centro de detenção provisória na Papuda
30 de abril de 2021
Unidade de Detenção Provisória Desembargador George Lopes Leite é inaugurada e vai atender 3,2 mil detentos
A união de gestores dos governos local e federal tornou possível a inauguração da Unidade de Detenção Provisória Desembargador George Lopes Leite, nesta quinta-feira (29). A obra, que teve início em 2015 e ficou parada após imbróglio judicial, foi concluída graças ao esforço da atual gestão do Governo do Distrito Federal (GDF).

As novas instalações, destacou o governador, garantem dignidade e humanização | Fotos: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília
“A ENTREGA DESSE PRÉDIO SIGNIFICA MUITO. O SISTEMA PENITENCIÁRIO É MUITO CRUEL. SABEMOS A IMPORTÂNCIA DOS ADVOGADOS NA PACIFICAÇÃO DESSE SISTEMA”GOVERNADOR IBANEIS ROCHA
O complexo prisional tem capacidade para 3,2 mil internos e reúne, em um só espaço, quatro centros de detenção provisória. Durante a inauguração, o governador Ibaneis Rocha lembrou do empenho para que a obra, com investimentos de R$ 126 milhões, fosse finalizada.
“Avançamos na construção desse prédio, que era uma obra inacabada e que tinha tudo para ser um problema sem solução, mas nós conseguimos concluir, assim como muitas coisas aqui no DF que estavam sem solução há muito tempo”, recordou o chefe do Executivo local.
Ibaneis pontuou que as novas instalações na Papuda serão ainda mais importantes. “Vão levar dignidade para os servidores do sistema penitenciário e ainda humanizar a relação com os detentos”, destacou.
 “A entrega desse prédio significa muito.
O sistema penitenciário é muito cruel. Sabemos a importância dos advogados na pacificação desse sistema”, afirmou.
“PRECISAMOS PARAR DE ENCAIXOTAR PESSOAS. PRECISAMOS TRABALHAR ESSAS PESSOAS. O MOMENTO É OPORTUNO”ANDERSON TORRES, MINISTRO DA JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA
Também nessa linha, o secretário de Administração Penitenciária, Agnaldo Curado, destacou a infraestrutura do local. “O Centro de Detenção Provisória que inauguramos hoje é uma unidade moderna onde a gente terá condições de trabalhar melhor a ressocialização do interno e dar maior qualidade de vida e de trabalho aos policiais penais”, afirmou. “Posso dizer que é a maior obra dos últimos anos construída aqui no Distrito Federal dentro do sistema penitenciário”, disse.
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, e a diretora-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Tânia Maria Fogaça, reforçaram as palavras do gestor do complexo. “Nossa satisfação é muito grande em ver a materialização [do projeto] e ver que o sistema prisional sabe onde quer chegar”, disse Tânia. “As novas estruturas vêm sendo pensadas na humanização, não só dos servidores que trabalham, mas, também, das pessoas que ficarão ali com a privação de liberdade”. O ministro, por sua vez, ressaltou: “Precisamos parar de encaixotar pessoas. Precisamos trabalhar essas pessoas. O momento é oportuno”.
Homenagem
O nome da penitenciária é uma homenagem ao desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), George Lopes Leite, que atuou por muitos anos na Vara de Execuções Penais (VEP). No tribunal, ele integrava a 1ª Turma Criminal. O magistrado faleceu em março deste ano, aos 70 anos, em decorrência da covid-19.
“Tenho um carinho muito especial pelo desembargador George, era um amigo muito querido”, declarou o governador Ibaneis Rocha. “Sempre que podíamos, nos encontrávamos. Essa homenagem é mais do que devida pelo carinho que temos por ele e pela figura pública do desembargador George Lopes.”
Em seu discurso, o desembargador Roberval Belinati, do TJDFT, fez questão de lembrar da convivência com o colega de magistratura. “Foi um dos grandes juízes da República, sem falar da sua vida acadêmica como professor universitário”, relatou. “Tive a honra de conviver com o desembargador desde 1977, quando fomos colegas no Centro Universitário de Brasília. Ele sempre revelou sua paixão pela área criminal. Juiz humano, juiz bondoso, juiz simpático; eram elogios frequentes que costumava receber de advogados”, afirmou.
Também participaram da cerimônia o deputado distrital Reginaldo Sardinha, o deputado federal Júlio César Ribeiro e os secretários José Humberto Pires (Governo) e delegado Júlio Danilo (Segurança Pública), entre outras autoridades.

Fonte: Agência Brasília

Nenhum comentário