Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

Últimas notícias

latest

Instituto Reciclando Sons participa de produção musical com a Fundação Brasil Meu Amor

  O Instituto Reciclando Sons (IRS) convidou a Fundação Brasil Meu Amor (FBMA) , por intermédio da cantora Gláucia Nasser , para participar...

 

O Instituto Reciclando Sons (IRS) convidou a Fundação Brasil Meu Amor (FBMA), por intermédio da cantora Gláucia Nasser, para participar do clipe da música "Sal da Terra", de Beto Guedes, uma parceria Sociocultural. A cofundadora da FBMA e intérprete, Gláucia Nasser, explica que o vídeo clipe faz parte do projeto "Isso sim é o Brasil", que tem como objetivo o de promover o patrimônio cultural brasileiro, gerar nas diversas comunidades o sentimento de pertencimento e mostrar ao Brasil sua beleza e riqueza cultural.
A captação das imagens para o clipe, aconteceram nos dias 3 e 4 de abril, na Cidade Estrutural e nos cartões postais de Brasília. O processo de captação foi realizado com todos os cuidados de saúde como o uso de máscaras, uso de álcool gel, além do distanciamento.
Na Estrutural, os cantores gravaram a coreografia da música no Parque Ecológico, área próxima de onde funcionava o antigo lixão da cidade.
Pedro Henrique, violinista e monitor do Instituto, relatou que foi uma experiência bem diferente ver os olhares curiosos dos moradores: "Eu nunca tinha gravado em uma área tão carente, as pessoas passando e olhando para nós. Algumas até pegaram um banquinho para ficarem sentadas, acompanhando as gravações. Achei muito interessante".
No Plano Piloto, os monumentos que serviram de cenário para as gravações da regência e os instrumentistas foram a Catedral, a Esplanada dos Ministérios, o Monumento dos Candangos, a Praça dos Três Poderes e a Ponte JK.
Lorrane de Jesus, 9 anos, é aluna de canto coral, que participou da gravação. Ela conta que se sentiu uma verdadeira artista e que está ansiosa para mostrar para os seus pais: "Gosto muito de aparecer em vídeos. Eu me sinto muito orgulhosa de mim por participar. Meus pais vão achar muito legal quando me verem no vídeo".
Andressa Nicoly, 16 anos, falou da dinâmica das gravações e se mostrou bastante empolgada para ver o resultado: "Apesar de estarmos vivendo uma pandemia, achei muito legal fazer o que gosto. 
A professora Rejane tem um jeito muito bom de se expressar, que acaba contagiando a gente. Acredito que o resultado vai ser fenomenal", completou. 
 O arranjo da música "Sal da Terra" é do arranjador e compositor maestro da orquestra popular brasileira da FBMA Paulo Dáfilin. Segundo ele, "Fazer parte de um trabalho que une a Fundação Brasil meu Amor e o Reciclando Sons é um privilégio. 
O arranjo foi pensado para vestir a canção, que é linda. Todas as notas foram pensadas nesse intuito. 
O projeto foi feito com muito carinho e muita união entre as pessoas nele envolvidas."
A musicografia do arranjo para os cantores e instrumentistas do Reciclando Sons, ficou por conta do educador e arranjador do Instituto, Bruno Araújo. Ele considerou que o arranjo do Paulinho "foi muito autêntico. É como se pensasse em cada instrumento de forma bem leve. Foi muito fácil trabalhar com ele". [Bruno Araújo]
Veja vídeo do Making OF das gravações no nosso canal do YouTube:
Fundação Brasil Meu AmorA Fundação Brasil Meu Amor tem um trabalho de excelência no Brasil na promoção da Cultura brasileira e na promoção de Brasília, que foi eleita na convenção de 1972, pela Unesco como Patrimônio Mundial.
"A Fundação acredita que não existem talentos pequenos ou grandes em si. Existe apenas a energia produzida pelo talento, que é colocada a serviço dos outros, de uma sociedade, nação ou pátria. Por isso a Fundação associa talentos - artistas que trabalham em prol do aperfeiçoamento e disseminação da arte brasileira - ao Instituto Reciclando Sons e aos talentos despertados e descobertos por ele, para celebrar o aniversário de Brasília, a capital da esperança, da nova civilização e, nada melhor para representar a esperança do que a arte feita por extremos que se unem em uma causa comum - o amor pelo Brasil." Gláucia Nasser
Segundo Rejane Pacheco, fundadora do Instituto Reciclando Sons, a parceria vem agregar muito valor ao trabalho do Instituto: "É uma parceria muito linda porque envolve muita gente com a responsabilidade social. E a missão do Reciclando Sons é divulgar a socioeducação nas regiões vulneráveis do Distrito Federal".
Rejane ressaltou ainda a alegria de participar da produção: "Estou muito feliz com a produção, com a parceria e com o envolvimento de todos que estão fazendo parte', conclui".
Felipe Holzhacker Alves, Diretor Geral da Fundação Brasil meu Amor completa dizendo que "A Fundação trabalha para que juntos possamos recriar a realidade, fazer um novo começo, cuidar do Brasil e dos brasileiros. Esse vídeo clip, em parceria com o Instituto Reciclando Sons, celebra o aniversário de Brasília e expressa um Brasil mais solidário, na certeza de que o patrimônio cultural é um elo essencial que nos une como um só povo, uma só raiz, uma só nação".
Por Denubia Amorim ASCOM do Instituto Reciclando Sons - Edição Francisco Gelielcon - Estrutural On-line


Nenhum comentário